quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Pacote Microsoft Office Trabalho Completo - Por Vieira Miguel Manuel

INTRODUÇÃO



Este trabalho tem como objectivo informar todas as curiosidades, novidades e recursos que podemos utilizar através do Microsoft Office, e por fim, sabermos como tal recurso pode nos beneficiar, seja para estarmos mais bem organizados, para efectuar trabalhos, ou vários outros programas que podem levar menos tempo para serem feitos, através deste recurso que teve sua primeira versão em 1995.



O PACOTE OFFICE


Presente em praticamente todos os computadores com Windows, o pacote de aplicativos de escritório da Microsoft é quase tão famoso quanto o próprio sistema operacional. A primeira versão de fato do Office surgiu primeiro para a plataforma Macintosh, em 1989. Só no ano seguinte surgiu a fusão de Word, Excel e PowerPoint em um pacote único, mas com instalações separadas.

O Microsoft Office é um pacote com diversos aplicativos para usos diversos entre os programas que compõem esse famoso pacote, podemos destacar o Word (processador de texto), o Excel (planilha de cálculo), o Access (banco de dados), o PowerPoint (apresentador gráfico) e o Outlook (e-mails e contatos), o que faz do pacote Office os dos programas mais populares em casas, empresas e instituições de ensino de todo o mundo.

As primeiras edições do Office, contudo, não foram tão famosas. Pelo simples motivo de que não se chamavam 'Office' entre os usuários, era mais um termo de marketing adotado internamente.

Em 1989, a Microsoft reuniu pela primeira vez aplicativos antes oferecidos individualmente - como o editor de textos Word e o gerenciador de planilhas Excel - em um pacote batizado de Office. O argumento é que empacotados eles sairiam por um melhor preço para o usuário.

MICROSOFT OFFICE WORD


O Word nasceu em 1983, com o nome de Multi-Tool Word. Foi um dos pioneiros no uso do mouse, tanto que a Microsoft oferecia um pacote do software com o periférico, e também inaugurou recursos como o negrito. Também foi o primeiro a ser distribuído com uma revista - a edição de Novembro de 1983 de PC World. Criador Charles Simonyi - um dos fundadores da Microsoft.

O Microsoft Word é um processador de texto produzido pela Microsoft. Criado por Richard Brodie para computadores IBM PC com o sistema operacional DOS em 1983. Mais tarde foram criadas versões para o Apple Macintosh, SCO UNIX e Microsoft Windows. Faz parte do conjunto de aplicativos Microsoft Office. O Word também é utilizado no Linux, através da camada de compatibilidade Wine.

O Microsoft Word é, sem dúvida, o editor de textos mais utilizado no mundo. Trata-se de uma ferramenta repleta de recursos e funcionalidades, o que a torna apta à elaboração dos mais diversos tipos de documentos. Neste artigo, você conhecerá 20 dicas que lhe ajudarão a tirar melhor proveito do Word. Esses truques foram baseados e testados nas versões 2003 e 2007 do Word em português do Brasil.

O Microsoft Office Word oferece novas formas flexíveis e avançadas para que você entregue o seu melhor trabalho — no escritório, em casa ou na escola.

Quer seja o Office 2010, o Office 365, o conjunto de aplicações de escritório da Microsoft, que inclui o Word, o Excel e o PowerPoint, é uma norma da indústria. Dispondo de edições para PC e Mac, trata-se simplesmente do software de produtividade mais utilizado do mercado. Além das atualizações regulares, a Microsoft disponibiliza de tempos a tempos um pacote completamente redesenhado do seu famoso software de produtividade. Os comentários dos utilizadores, as alterações nas necessidades dos clientes, a concorrência e as inovações provenientes do nosso departamento de Investigação e Desenvolvimento fazem com que as versões mais recentes sejam mais fáceis de utilizar, mais adequadas ao hardware mais recente e mais seguras. No entanto, as PME costumam frequentemente esperar até ao último momento para efetuarem a atualização do seu conjunto de aplicações de escritório.

Desde o Office 2007, a Microsoft tem vindo progressivamente a tornar o trabalho em equipa mais fácil nas suas ferramentas de produtividade. No Microsoft Office Professional 2010, o Word 2010, o PowerPoint 2010, o Excel 2010 e o OneNote 2010 partilham blocos de notas e as respetivas Web Apps permitem que uma equipa trabalhe simultaneamente no mesmo documento a partir de locais diferentes. O Friso também disponibiliza as funções mais utilizadas de cada programa na barra superior, para otimizar a utilização do tempo. O Outlook 2010 ordena o correio eletrónico de forma inteligente, evita que responda acidentalmente a todos os remetentes e permite-lhe aceder às suas plataformas sociais, para melhor acompanhar colaboradores e contactos da empresa. O Office 2010 é mais rápido e mais inteligente, eliminando a necessidade de abrir janelas adicionais para fazer o seu trabalho. As novas funcionalidades intuitivas do Office 2010 permitem-lhe produzir mais facilmente trabalhos de alta qualidade em menos tempo. Graças a todos os melhoramentos relativamente às versões anteriores, o Office 2010 transformou-se no melhor e mais adotado conjunto de aplicações de produtividade de ambiente de trabalho existente no mercado.

O Office 365 é a solução cloud do conjunto de aplicações de escritório. Um dos motivos pelos quais as pequenas empresas evitam atualizar as versões do Office é o custo. No entanto, mediante o pagamento de uma pequena taxa mensal, que somada ao longo de três anos é inferior ao custo de um novo conjunto de aplicações de escritório, poderá dispor sempre da mais recente versão do Office e de todas as funcionalidades desta.

O Office 365 disponibiliza as Office Web Apps: versões do Word, PowerPoint, Excel e OneNote, bem como aplicações de correio eletrónico e calendário que funcionam de forma totalmente integrada com o Office 2007 e 2010. A vantagem é que as suas informações estão armazenadas de forma segura em servidores da Microsoft, em localizações escolhidas por si, podendo aceder-lhes remotamente em qualquer lugar e a qualquer hora. A colaboração também é melhorada e facilitada com o Lync Online, que lhe permite identificar os membros da sua equipa que estão disponíveis para conversação através de mensagens instantâneas, chamada telefónica e videoconferência. Muitas vezes, uma conversação em tempo real permite obter resultados mais eficientes e de forma mais rápida do que uma troca de mensagens de correio eletrónico.

Com o lançamento do Microsoft Windows, o Word se tornou o líder absoluto do mercado.

MICROSOFT OFFICE EXCEL

O Excel foi criado pela Microsoft para competir com o Lotus 1-2-3 e estreou em 1985, no Mac. A primeira versão do software de planilhas para Windows foi lançada em 1987 e já no ano seguinte começou a superar o rival Lotus. O programa foi o primeiro a permitir a personalização de fontes e aparência de células em planilhas. Criador Charles Simonyi - um dos fundadores da Microsoft.

Seus recursos

Incluem uma interface intuitiva e capacitadas ferramentas de cálculo e de construção de gráficos que, juntamente com marketing agressivo, tornaram o Excel um dos mais populares aplicativos de computador até hoje. É, com grande vantagem, o aplicativo de planilha eletrônica dominante, disponível para essas plataformas e o tem sido desde a versão 5 em 1993 e sua inclusão como parte do Microsoft Office.

HISTÓRIA

Programa de planilha eletrônica chamado Multiplan em 1982, o qual era muito popular em sistemas CP/M, mas, em sistemas MS-DOS, perdia em popularidade para o Lotus 1-2-3. Isso levou ao desenvolvimento de um novo programa chamado Excel, que começou com a intenção de, nas palavras de Doug Klunder, "fazer tudo o que o 1-2-3 faz e fazer melhor". A primeira versão do Excel foi lançada para o Mac em 1985 e a primeira versão para Windows (numerada 2.0 para se alinhar com o Mac e distribuída com um run-time do ambiente Windows) foi lançada em novembro de 1987. A Lotus foi lenta em trazer o 1-2-3 ao Windows e, por volta de 1988, o Excel havia começado a passar o 1-2-3 em vendas e ajudou a Microsoft a alcançar a posição de liderança no desenvolvimento de software para o PC. Essa conquista, destronando o rei do mundo do software, solidificou a Microsoft como um competidor válido e mostrou seu futuro de desenvolvimento de software gráfico. A Microsoft aumentou sua vantagem com lançamento regular de novas versões, aproximadamente a cada dois anos. A versão atual para a plataforma Windows é o Excel 15, também chamado de Microsoft Excel 2013. A versão atual para a plataforma Mac OS X é o Microsoft Excel 2011

No começo da sua vida, o Excel tornou-se alvo de um processo judicial de marca registrada por outra empresa que já vendia um pacote de software chamado "Excel" na indústria financeira. Como resultado da disputa, a Microsoft foi solicitada a se referir ao programa como "Microsoft Excel" em todas as press releases formais e documentos legais. Contudo, com o passar do tempo, essa prática foi sendo ignorada, e a Microsoft resolveu a questão quando ela comprou a marca registrada reservada ao outro programa. Ela também encorajou o uso das letras XL como abreviação para o programa; apesar dessa prática não ser mais comum, o ícone do programa no Windows ainda é formado por uma combinação estilizada das duas letras, e a extensão de arquivo do formato padrão do Excel até a versão 11 (Excel 2003) é .xls, sendo .xlsx a partir da versão 12, acompanhando a mudança nos formatos de arquivo dos aplicativos do Microsoft Office.

O Excel oferece muitos ajustes na interface ao usuário, em relação às mais primitivas planilhas eletrônicas; entretanto, a essência continua a mesma da planilha eletrônica original, o VisiCalc: as células são organizadas em linhas e colunas, e contêm dados ou fórmulas com referências relativas ou absolutas às outras células.

O Excel foi o primeiro programa de seu tipo a permitir ao usuário definir a aparência das planilhas (fontes, atributos de caracteres e aparência das células). Também, introduziu recomputação inteligente de células, na qual apenas células dependentes da célula a ser modificada são atualizadas (programas anteriores recomputavam tudo o tempo todo ou aguardavam um comando específico do usuário). O Excel tem capacidades avançadas de construção de gráficos.

Quando integrados pela primeira vez ao Microsoft Office em 1993, o Microsoft Word e o Microsoft PowerPoint tiveram suas GUIs redesenhadas para ficarem consistentes com o Excel, o "programa matador" para o PC na época.

Desde 1993, o Excel tem incluído o Visual Basic for Applications (VBA), uma linguagem de programação baseada no Visual Basic que adiciona a capacidade de automatizar tarefas no Excel e prover funções definidas pelo usuário (UDF, user defined functions), para uso em pastas de trabalho. O VBA é um complemento poderoso ao aplicativo que, em versões posteriores, inclui um ambiente integrado de desenvolvimento (IDE, integrated development environment). A gravação de macros pode produzir código VBA que replica ações do usuário, desse modo permitindo automação simples de tarefas cotidianas. O VBA permite a criação de formulários e controles dentro da pasta de trabalho para comunicação com o usuário. A linguagem suporta o uso (mas não a criação) de DLLs ActiveX (COM); versões posteriores adicionaram suporte a módulos de classe, permitindo o uso de técnicas básicas de programação orientada a objetos (POO).

A funcionalidade de automação provida pelo VBA fez com que o Excel se tornasse um alvo para vírus de macro. Esse foi um problema sério no mundo corporativo, até os produtos antivírus começarem a detectar tais ameaças. A Microsoft adotou tardiamente medidas para prevenir o mau uso, com a adição da capacidade de desativar as macros completamente, de ativar as macros apenas quando se abre uma pasta de trabalho ou confiar em todas as macros assinadas com um certificado confiável.

As versões 6.0 a 9.0 do Excel contêm vários "ovos de páscoa", porém, desde a versão 10, a Microsoft tomou medidas para eliminar tais recursos não documentados de seus produtos.

EXCEL 2013(SERVICE PACK 1)

No total foram 52 melhorias e correções realizadas no SP1 para o Excel, entre elas:1

Melhora a estabilidade geral, o desempenho e a compatibilidade com versões anteriores do endereçamento erros que afetam muitos utilizadores;

Agora, os nomes de função mantém compatibilidade com versões anteriores do Excel para os idiomas checo, holandês, dinamarquês, italiano, norueguês, português.

O Excel 2013 possui 1048576 linhas, 16384 colunas e em cada célula podemos digitar 32767 caracteres por célula, podendo digitar um total de 56293773552128 caracteres.

VERSÕES

Microsoft Windows

1987: Excel 2.0 para Windows
1990: Excel 3.022.
1992: Excel 4.0
1993: Excel 5.0 (Office 4.2 e 4.3, também uma versão de 32 bits para o Windows NT somente)
1995: Excel 7.0 (Office 95)
1997: Excel 8.0 (Office 97)
1999: Excel 9.0 (Office 2000)
2001: Excel 10.0 (Office XP)
2003: Excel 11.0 (Office 2003)
2007: Excel 12.0 (Office 2007)
2010: Excel 14.0 (Office 2010)
2013: Excel 15.0 (Office 2013)

Não há Excel 1.0 com versões para o Windows, e nem 6.0, porque ele foi lançado com o Word 7. Todos os produtos do Office 95 têm capacidades de OLE 2 - para mover dados automáticamente de vários programas - e o nome Excel 7 deveria mostrar que ele é compatível com essa tecnologia.



MICROSOFT OFFICE POWERPOINT

O PowerPoint foi desenvolvido por uma companhia chamada Forethought, comprada em 1987 pela Microsoft, por 12 milhões de dólares. A versão 1.0 do software foi lançada ainda em 1987 - antes da aquisição -, para o Mac, e rodava em preto e branco. Desde 1990 o PowerPoint integra o pacote Office.

O Microsoft PowerPoint é um programa utilizado para criação, edição e exibição de apresentações gráficas, originalmente escrito para o sistema operacional Windows, é usado em apresentações, cujo objetivo é informar sobre um determinado tema, podendo usar: imagens, sons, textos e vídeos que podem ser animados de diferentes maneiras. O PowerPoint tem suporte a objetos e inclui uma ferramenta especial de formatação de texto (WordArt), modelos de apresentação pré-definidos, galeria de objetos gráficos (ClipArt) e uma gama de efeitos de animação e composição de slides.

A HISTÓRIA

No começo dos anos 80, o único jeito de montar uma apresentação era digitá-la numa máquina de escrever, desenhar os gráficos à mão e depois fotocopiar tudo em folhas de acetato - as famosas transparências. Já era possível fazer os slides em computador, mas custava muito caro: era preciso recorrer a empresas especializadas, que usavam máquinas de grande porte e cobravam US$ 500 por hora. Só grandes empresas e executivos podiam pagar. Até que, em 1984, a Apple lançou o primeiro computador pessoal com mouse - o Macintosh. E o engenheiro americano Robert Gaskins percebeu a deixa: agora qualquer pessoa poderia fazer seus próprios slides em computador. Ele desenvolveu um software, que acabou vendendo para a Microsoft por irrisórios US$ 26 milhões (hoje, o Office dá US$ 8 bilhões de lucro por ano). Bill Gates batizou o programa de PowerPoint - algo como "bom argumento", em inglês - e lançou a primeira versão em 1987. O PowerPoint 1.0 era preto-e-branco e só rodava em Mac (como vários produtos da Microsoft, ele começou no Mac e não no pc, que na época não tinha potência suficiente). Mas, como a maioria das empresas usava pcs, o programa não decolou.

Ele só começaria a conquistar o planeta 3 anos depois, quando uma super novidade abalou o mundo corporativo: os notebooks. De uma hora pra outra, todo executivo passou a querer um - era um símbolo de poder e modernidade. E rodava o PowerPoint. Pronto. Cada vez mais gente começou a usar o programa, que em 1990 ganhou versão para Windows e explodiu de vez - só nos primeiros 3 anos, as vendas do PowerPoint subiram 1 400%. De lá para cá, os slides viraram a linguagem oficial das empresas e também se infiltraram em outras partes da vida. Nos EUA, o PowerPoint já é ferramenta comum em trabalhos escolares, domina as comunicações do Exército (ele foi usado para planejar e "vender" a invasão e reconstrução do Iraque) e é empregado até em igrejas - existem várias empresas especializadas em montar e turbinar apresentações bíblicas. O PowerPoint é onipresente porque funciona mesmo. Uma série de experiências feitas na Universidade do Arizona provou que as apresentações de slides são 30% mais eficazes, no quesito convencimento da plateia, do que um texto ou exposição puramente verbal. E os slides mais convincentes são os que têm gráficos animados, transições e efeitos especiais - justamente as firulas mais típicas do PowerPoint.

UTILIZAÇÃO

Apresentações

Usado em seminários, palestras, reuniões de trabalho e aulas; Permite a criação e exibição de apresentações, sobre um determinado tema, podendo usar imagens, sons, textos e vídeos, que podem ser animados de diferentes maneiras. As apresentações são recursos interessantes para mostrar, de forma resumida e ilustrada, o assunto sobre o qual estamos falando e discutindo. Como, em geral, os slides são projetados enquanto uma pessoa expõe o tema, as informações nos slides não podem ser muito longas ou complexas, ou muito diferentes do que está sendo falado, para não tornar a palestra confusa ou cansativa.

Devem-se aproveitar as características de expressão da linguagem visual e/ou audiovisual e estar atentos às questões de forma e de conteúdo ao elaborar slides. Além disso, é fundamental ter clareza dos objetivos ao tomar decisões sobre as letras (tipografia), cores (Fundo, Textos, Temas, etc..), os efeitos visuais, a organização do conteúdo, a forma de apresentação do assunto, a quantidade de informações e a quantidade de slides, o tempo, a exposição oral e assim por diante.

Pôsteres

Ainda que existam outros softwares mais adequados que o PowerPoint para a criação de pôsteres, ele é uma boa saída, pois oferece flexibilidade no trabalho com textos e imagens, além de uma grande biblioteca de gráficos, para este propósito. Para a criação do pôster é necessário definir o seu tamanho, configurar a página, e na janela que abrir inserir as medidas escolhidas. É muito importante pensar na harmonia da apresentação, o texto pode ser organizado em colunas, se isso facilitar a compreensão. Para uma apresentação cientifica Deve conter o título do evento, o título do trabalho, nome do autor, coautores e orientador. Introdução, desenvolvimento, conclusão e referências. É importante seguir as orientações propostas pela instituição.

VERSÕES

PowerPoint 1.0

Em setembro de 1987, A Microsoft lançou o PowerPoint 1.0, mudando para sempre o mundo de apresentações gráficas. O PowerPoint 1.0 ainda era em preto e branco disponível apenas para os sistemas operacionais Apple Macintosh e do DOS para o PC só tinha as ferramentas de desenho mais básicas. Suas vendas superaram um milhão de dólares no primeiro ano. Enquanto isso acontecia, a Microsoft iniciou uma cruzada para melhorar o programa.

PowerPoint 2.0

Em maio de 1988, a Microsoft anunciou uma grande atualização para o PowerPoint, versão 2.0. Ele teve muitas melhorias (muito necessárias) que fizeram dos gráficos das apresentações mais práticos para o apresentador. Em vez de uma paleta de 256 cores, as possibilidades digitais se expandiam para 16,8 milhões de cores, mais cores e modelos. As funções de "correção gramatical", "trazer para frente", "levar de volta" e "procurar e substituir" juntou-se as opções do menu. Apresentadores poderiam importar os arquivos de aplicativos baseados agora Postscript como Adobe Illustrator e Aldus Freehand, embora não tão fácil quanto poderia importar arquivos nativos.

PowerPoint 3.0

Obtém a adição de 24 formas mais usadas, novas ferramentas para desenho à mão livre, a capacidade de girar objetos e copiar as características de um objeto é disponibilizado. O fascínio do mundo dos negócios por estatísticas gráficas começou a crescer, embora não no mesmo ritmo alucinante da Microsoft, com a introdução de 84 tipos de gráficos estatísticos pré-concebidos.

PowerPoint 4.0

Introduziu novos recursos para ajudar os apresentadores e palestrantes a se adaptarem melhor ao mundo das apresentações gráficas.

PowerPoint 95

(Versão 7.0 do PowerPoint) Foi introduzido em Agosto de 1995 e foi baseado em um código completamente novo, Visual C + +. As melhorias incluíram mais personalização das opções de menu, suporte Visual Basic , múltiplos comandos (desfazer), animações e uma interface amigável e personalizável. Mas a introdução de PowerPoint 95 trouxe em outra situação. Os usuários começaram a perceber que a projeção eletrônica de apresentações em uma tela era uma opção viável. Uma opção que também lhes permitiu fazer alterações de última hora. Projetores eletrônicos se tornaram mais comuns, mas ainda tinha muito baixa resolução e um preço elevado. O novo motor de animações PowerPoint 95 permitiu aos usuários mover objetos na tela. Ele também tornou mais fácil a integração de som e vídeo.

PowerPoint 97

(PowerPoint 8.0) Foi disponibilizado dentro do pacote Office 97 em janeiro de 1997. Nesta versão, o motor de animação deu passos dramáticos para frente. As apresentações personalizadas permite que os usuários definam caminhos únicos através do mesmo conjunto de slides da apresentação, enquanto que gravar narrações e incorporar com o media player na apresentação crescia o interesse do apresentador no poder da mídia digital. Com esta nova versão foi possível salvar apresentações como HTML, que permitia aos usuários colocar apresentações na web.

PowerPoint 98

Muito aguardado, PowerPoint 98 para Mac apareceu em janeiro de 1998 e igualou a funcionalidade da versão para Windows. Pela primeira vez, a quase perfeita compatibilidade entre plataformas era real. Microsoft PowerPoint 98 Viewer era um visualizador para Macintosh, usado para exibir apresentações. Suporta arquivos criados em versões anteriores do Microsoft PowerPoint para Macintosh e Windows versões 3.0 e posteriores.

PowerPoint 2000

(PowerPoint versão 9.0) Chegou ao mercado em março de 1999 para atender o crescente desejo de salvar e abrir o mesmo arquivo tanto em HTML como em seu formato binário nativo. Outras funções importantes da aplicação, como gráficos estatísticos e animação, vieram relativamente sem grandes mudanças.

PowerPoint 2002 (XP)

(PowerPoint versão 10.0) PowerPoint XP não se afasta radicalmente de seu antecessor PowerPoint 2000, mas inclui muitos recursos novos e aprimorados. As alterações nas opções de revisão reduzir drasticamente a quantidade de navegação que é necessário para criar uma apresentação. Nas versões anteriores, era necessário alternar entre as vistas para ver miniaturas de sua apresentação. As alterações nas opções de revisão reduzem drasticamente a quantidade de navegação necessária para criar uma apresentação. Nas versões anteriores, era necessário alternar entre as vistas para ver as miniaturas de sua apresentação. A visão padrão alterada inclui o texto de cada slide ou RGP e também uma miniatura de seus gráficos, colocado sob indicadores para a esquerda da tela. Painéis de tarefa do PowerPoint XP permitem ter acesso com um clique para os modelos de design, esquemas de cores, opções de animação e ferramentas de revisão.

PowerPoint 2003

(PowerPoint 11.0) Não há muita diferença em relação à versão 2002/XP. Uma melhor colaboração entre apresentadores e agora contém a opção de CD, que facilita a gravação de apresentações com conteúdo multimídia em CD-ROM para a distribuição. Há também suporte melhorado para gráficos e multimídia.
PowerPoint 2007

(PowerPoint 12.0) Lançado em novembro de 2006 e trouxe uma nova interface de usuário e melhorou muito recursos gráficos para facilitar o trabalho. Foi nesta versão que se incluiu um novo formato de arquivo baseado em XML (.PPTX,.PPtm,.Potx, etc...), a fim de compactar mais os arquivos, melhorar a recuperação de arquivos danificados, maior facilidade na detecção de documentos com macros, mais privacidade.

PowerPoint 2010

(PowerPoint 14.0) Foi lançado em janeiro de 2010, e incluiu novas bibliotecas de animação, recursos de imagem e aceleração de hardware . Também estão incluídos nesta versão:

Novo modo de exibição Backstage.
Criação de apresentações em colaboração com outros.
Mesclar e comparar as versões.
Trabalhando com arquivos de apresentação "PowerPoint” separado em diferentes janelas.
PowerPoint Web Apps (Trabalho na apresentação de qualquer lugar em um servidor web).
As melhorias e adições de edição de vídeo e imagens.
As transições e animações têm abas separadas e são mais fluidas.
Inserir, editar e reproduzir vídeo na apresentação.
Novos projetos SmartArt imagens gráficas.
Transições de slides em 3D .
Copiar e colar o formato de objeto animado, texto ou formas, para outro.
Adicionar uma imagem a um slide.

PowerPoint 2013 (Versão 15.0)

Mais conhecido como Microsoft Office 2013 lançado em 29 de janeiro de 2013 , com uma nova aparência mais limpa, funciona com smartphones, tablets e na nuvem (Você pode acessá-la a qualquer momento que estiver online), E ainda é possível interagir Usando gestos de toque típicos, usando o dedo para tocar, rolar, fazer zoom e panorâmicas nos slides. Também estão inclusos nesta versão as funções:

Modo de Exibição do Apresentador. (Mantenha-se organizado com as novas ferramentas de bastidores para manter o foco da sua apresentação e o público atento).
Zoom de slides. (Direcione a atenção do público para o ponto certo. Amplie diagramas, gráficos ou imagens com dois cliques, e os reduza com a mesma facilidade).

Navegador de Slides. (Mude de slide rapidamente - seguindo ou não a sequência - usando uma grade visual que pode ser acionada rapidamente. No Modo de Exibição do Apresentador, seu público vê apenas o slide selecionado).

Extensão Automática. (Ao projetar sua apresentação em uma segunda tela, seus slides e o Modo de Exibição do Apresentador aparecem automaticamente nas telas corretas.).

Sobre o PowerPoint, podemos concluir que o PowerPoint é um software que permite ao usuário usufruir de um numero variado de ferramentas para que seu trabalho gráfico disponha dessa variedade de funções para esclarecer o tema proposto, seja na forma de apresentação, ou impresso na forma de pôster ou similar. A Microsoft a cada atualização disponibiliza aos usuários mais ferramentas que amplia a funcionalidade do programa de forma cada vez mais abrangente.

MICROSOFT OFFICE ACCESS


Desde 1993, o banco de dados relacional Access também integra o pacote Office para Windows lançado no final de novembro de 1993.

O Microsoft Office Access também conhecido por MSAccess, é um Sistema de gerenciamento de banco de dados da Microsoft, incluído no pacote do Microsoft Office Professional, que combina o Microsoft Jet Database Engine com uma interface gráfica do utilizador. Ele permite o desenvolvimento rápido de aplicações que envolvem tanto a modelagem e estrutura de dados como também a interface a ser utilizada pelos usuários.
Microsoft Access é capaz de usar dados guardados em Access/Jet, Microsoft SQL Server, Oracle, ou qualquer recipiente de dados compatível com ODBC.

O desenvolvimento da estrutura de dados se dá de forma muito intuitiva, bastando que o desenvolvedor possua conhecimentos básicos em modelagem de dados e lógica de programação.

UTILIZAÇÃO DO PROGRAMA

Geralmente uma aplicação desenvolvida com o Access através da linguagem de programação VBA (Visual Basic for Applications) consiste em dois arquivos, um que se denomina BackEnd, onde ficam armazenadas todas as tabelas com seus respectivos relacionamentos, e outro denominado FrontEnd, onde ficam armazenados os códigos fontes, formulários, módulos, consultas, macros, etc. O código fonte pode ser compilado, mas não é possível gerar um executável. Para rodar os aplicativos desenvolvidos é necessário que o usuário possua em sua estação de trabalho o MSAccess instalado ou pelo menos o seu Runtime que vem a ser uma versão enxuta do MSAccess que servirá apenas para rodar os aplicativos sem a possibilidade de desenvolvimento. A linguagem de programação disponível no access é a Microsoft Visual Basic for Applications, igualmente à outros produtos da série Microsoft Office. Duas bibliotecas de componentes COM de acesso de banco de dados são providenciadas: a legacy Data Access Objects (DAO), apenas disponível com o Access, e o novo ActiveX Data Objects (ADO).

Microsoft Access é facilmente utilizado em projetos pequenos porém sofre problemas de escala com projetos maiores se as aplicações forem mal desenvolvidas. Todas as buscas no banco de dados, formulários e relatórios são armazenados no banco de dados, e visando os ideais de um modelo relacional, não há possibilidade de montar uma hierarquia estruturada fisicamente a partir deles. Uma técnica de desenvolvimento é dividir uma aplicação Access entre dados e programas. Um banco de dados deve conter apenas tabelas e relações, enquanto outro contém todos os programas, formulários, relatórios e pedidos de busca, assim como as conexões para as tabelas do primeiro banco de dados.
Infelizmente, o Access não permite trilhas quando são feitas as conexões, e o ambiente de desenvolvimento deve ter a mesma trilha do ambiente de produção (embora seja possível escrever sua própria rotina de "conexão dinâmica" em VBA, que pode procurar um arquivo "back end" específico através de uma pesquisa dentro da árvore do diretório, se não puder encontrá-lo no caminho atual.

Esta técnica também permite que o desenvolvedor divida a aplicação entre arquivos diferentes, sendo então possível uma certa estrutura.

FUNCIONALIDADES

3O que pode ser desenvolvido: Com o Microsoft Access é possível desenvolver desde aplicações simples como por exemplo, um cadastro de clientes, controle de pedidos até aplicações mais complexas, como por exemplo, todo o controle operacional, administrativo e financeiro de uma pequena ou até mesmo de uma média ou grande empresa, pois os aplicativos desenvolvidos podem rodar perfeitamente em uma rede de computadores e os dados armazenados pelo sistema podem ser publicados na Intranet ou até mesmo na Internet.

Access é amplamente usado por pequenos negócios, departamentos de corporações de grande porte e como hobby de programadores que desejam criar sistemas customizados encarregados de criar e manipular dados. Sua facilidade de uso e potentes ferramentas de planejamento dão ao programador não-profissional bastante poder de uso, requerendo pouco esforço. Porém esta facilidade de uso pode ser enganosa. Este tipo de programador é muitas vezes um funcionário de escritório com pouco ou nenhum treinamento em desenvolvimento de dados ou aplicações. Devido à oportunidade que o Access fornece à este tipo de funcionário de criar sistemas utilizáveis, muitos são levados à pensar que esta ferramenta é limitada apenas à estas aplicações.

Alguns desenvolvedores de aplicação utilizam o Access para o desenvolvimento de aplicações rápidas (rapid application development), especialmente para a criação de protótipos e aplicações autônomas que servem como ferramentas para vendedores. Access é pouco escalável se o acesso aos dados for feito via uma rede, portanto qualquer aplicação que seja usado por mais de um punhado de pessoas tende a depender em soluções com base no Cliente-Servidor tais como: Oracle, DB2, Microsoft SQL Server, PostgreSQL, MySQL, MaxDB, ou Filemaker. Porém, um Access do tipo "front end" (as formas, os relatórios, pedidos de busca e códigos VB) pode ser usado paralelamente a diversos tipos de "back ends", incluindo o próprio Access, o Microsoft SQL Server, o Oracle ou qualquer outro produto compatível com ODBC. Esse método permite ao desenvolvedor a mudança dos dados de uma aplicação madura para um servidor mais avançado sem sacrificar o projeto em andamento. Muitos desenvolvedores que usam o Microsoft Access também utilizam a nomenclatura Leszynski, embora não seja um fato universal; não se trata de uma regra reforçada pelo DBMS.

CAMPOS CALCULADOS

É possível criar um campo que exiba os resultados de um cálculo que se refira a outros campos na mesma tabela. Use o Construtor de Expressões para criá-lo.

Regras de validação de tabelas. Esse recurso foi introduzido no Access 2007.

É possível criar uma regra que impeça a entrada de dados se o registro alterado validar uma regra especificada. Diferente de uma regra de validação de campos, a regra de validação de tabelas pode verificar o valor de mais de um campo. Use o Construtor de Expressões para criá-la. Modelos de banco de dados para a criação de aplicativos completos. O Access 2010 inclui um pacote de modelos de banco de dados criados profissionalmente para controlar contatos, tarefas, eventos, alunos e ativos, entre outros tipos de dados. Você pode usá-los imediatamente ou aprimorá-los e refiná-los para controlar informações da maneira que Cada modelo é um aplicativo de rastreamento completo que contém tabelas, formulários, relatórios, consultas, macros e relações predefinidos. Os modelos foram elaborados para uso imediato, de forma que você possa começar a trabalhar rapidamente. Se o design do modelo atender às suas necessidades, é só pôr mãos à obra. Caso contrário, você poderá utilizar o modelo como estrutura inicial para criar um banco de dados de acordo com as suas necessidades específicas.

CRIANDO TABELA

Podemos criar uma tabela e começar a usá-la sem definir campos antecipadamente. Basta clicar em Tabela na guia Criar e começar a inserir dados na folha de dados exibida. O Access 2010 determinará automaticamente o melhor tipo de dados para cada campo, para que você esteja pronto para começar logo. A coluna Clique para Adicionar mostra exatamente onde adicionar um novo campo e, se for preciso alterar o tipo de dados ou o formato de exibição de um campo novo ou existente, você poderá usar os comandos da faixa de opções, na guia Campos. Também é possível colar dados de tabelas do Microsoft Excel em uma nova folha de dados, pois o Access 2010 cria todos os campos e reconhece os tipos dados.

PAINEL DE LISTA DE CAMPOS

O painel Lista de Campos, introduzido no Access 2007, permite adicionar campos de outras tabelas. É possível arrastar campos provenientes da tabela na fonte de registro, de tabelas relacionadas ou de tabelas não relacionadas no banco de dados. Se for preciso estabelecer uma relação entre tabelas, ela será criada automaticamente ou você será avisado durante o processo.

O modo Layout ajuda a agilizar a criação de formulários e relatórios.

Use o modo Layout para fazer alterações no design enquanto exibe os dados de um formulário ou relatório. O modo Layout apresenta várias melhorias em relação ao Access 2007. Ele será necessário se você criar um formulário ou um relatório para a Web.

APLICAÇÃO

Utilizando o access: O Microsoft access fornece um ambiente intuitivo para criar objetos de banco de dados. Com ele é possível criar rapidamente novos formulários, relatórios, tabelas, consultas e outros objetos de banco de dados. Se você selecionar uma tabela ou uma consulta no Painel de Navegação, poderá criar um novo formulário ou relatório com base nesse objeto com um único clique, usando o comando Formulário ou Relatório.

Os novos formulários e relatórios criados por esse processo de clique único usam um design atualizado para torná-los visualmente mais atraentes e imediatamente úteis. Os formulários e os relatórios gerados automaticamente ganham uma aparência profissional, com cabeçalhos que incluem um logotipo e um título. Além disso, esse tipo de relatório inclui informação de data e hora, totais e rodapés informativos. Introduzidos no Office Access 2007 e aprimorados no Access 2010, esses modos permitem trabalhar com formulários e relatórios de forma interativa. Com o modo Relatório, você pode procurar o acabamento perfeito para o relatório sem precisar imprimi-lo ou exibi-lo em Visualização de Impressão. Para se concentrar em determinados registros, use o recurso de filtro ou a operação Localizar para procurar o texto correspondente. Você pode usar o comando Copiar para copiar texto para a Área de Transferência ou pode clicar nos hiperlinks ativos exibidos no relatório para seguir um link no navegador.

O modo Layout permite fazer alterações de design enquanto você navega em seus dados. Ele pode ser usado para fazer diversas alterações de design comuns ao exibir dados em um formulário ou relatório. Por exemplo, adicionar um campo arrastando um nome de campo do novo painel Lista de Campos ou alterar propriedades usando a folha de propriedades.

O modo Layout agora oferece layouts de design aprimorado, que são grupos de controles que você pode ajustar como uma unidade para poder reorganizar facilmente campos, colunas, linhas ou layouts inteiros. Também é possível remover um campo ou adicionar formatação facilmente no modo Layout.

O Office Access 2007 introduziu uma maneira melhor e mais acessível de agrupar e classificar relatórios e adicionar totais. A interface é de fácil navegação e compreensão e, quando usada com o novo modo Layout, permite que o efeito das alterações seja visto instantaneamente.

Suponha que você queira ver o total de vendas por região em um relatório. Use o modo Layout e o painel Agrupar, Classificar e Total para adicionar um nível de grupo e solicitar um total, e veja as alterações acontecerem na hora no relatório. A linha Total facilita a inclusão de operações de soma, média, contagem, máximo ou mínimo nos cabeçalhos ou rodapés dos relatórios. Totais simples não requerem mais a criação manual de um campo calculado. Agora basta apontar e clicar.

Portanto, vimos que o microsoft access é uma excelente ferramenta de trabalho que pode ser introduzida facilmente no dia a dia de uma empresa, afim de estar ajudando a administrar o bom desempenho das actividades relacionadas a banco de dados, relatórios e tabelas. Ele possibilita ao usuário armazenar, organizar e encontrar todas as informações de maneira rápida e eficiente. E com a evolução do programa tornou ainda mais acessível e prático a utilização desta importante programa.

MICROSOFT OFFICE OUTLOOK

O Outlook entrou para a família Office em 1997, reunindo as funções de e-mail, calendário e agenda de contatos. O Microsoft Outlook além das funções de e-mail, ele é um calendário completo, onde você pode agendar seus compromissos diários, semanais e mensais. Ele traz também um rico gerenciador de contatos, onde você pode além de cadastrar o nome e email de seus contatos, todas as informações relevantes sobre os mesmos, como endereço, telefones, ramo de atividade, detalhes sobre emprego, Apelido, etc. Oferece também um gerenciador de tarefas, as quais você pode organizar em forma de lista, com todos os detalhes sobre determinada atividade a ser realizada. Conta ainda com um campo de anotações, onde ele simula aqueles post-its, papeis amarelos pequenos autoadesivos. Utilizado geralmente no sistema operacional Windows.

VERSÕES DO PACOTE MICROSOFT OFFICE

Office 95

Com foco na interatividade entre os aplicativos, o Office 95 trazia programas hoje extintos, como o Microsoft Binder, que relacionava diferentes tipos de documentos em um único arquivo, e o Microsoft Schedule, que trazia funções de agenda depois incorporadas ao Outlook.

Office 97

Além do Outlook, a versão 97 do Office trazia como novidade o FrontPage, editor de HTML para usuários sem experiência em linguagens de web. Outra novidade introduzida, para desespero de muitos usuários, foi o irritante “clipe de papel” que funcionava como assistente para solucionar dúvidas.

Office 98

O Office 98 para Mac foi a primeira versão do sistema operacional para computadores da Apple a trazer o Outlook. Mas o sistema de mensagens foi substituído, na versão seguinte, pelo Entourage. A facilidade de instalação foi um dos recursos festejados da edição.

Office 2000

Esta edição do pacote trazia como destaques maior interação com a web - os arquivos do Office passaram a poder ser salvos como HTML - e flexibilidade de recursos: a instalação sob demanda permitia habilitar modular mente determinadas funções
dos programas.

Office 2001

O Office 2001 introduziu recursos como a Galeria de Projetos, que permitia pré-visualizar documentos e criar arquivos de qualquer aplicativo; o Microsoft Entourage, sucessor do Outlook, que permitia criar usuários personalizados de mensagens e agenda; e atalhos personalizados no teclado.

Office XP

Na categoria produtividade, o Office XP introduziu as “smart tags”, que chegaram para facilitar tarefas, atualizando automaticamente informações no Excel com dados de links da web, por exemplo.

Outra novidade foi a introdução de barras laterais de tarefas que permitem navegar mais rápido por documentos abertos e recuperar trabalhos perdidos.

Office 2003

O Office 2003 trouxe como mote a colaboração e introduziu recursos como anexos compartilhados no Outlook (que podem ser editados por grupos), que também ganhou tela ampliada e as bandeirinhas coloridas para diferenciar mensagens para acompanhamento.

Office 2004

A função de busca avançada Spotlight e os indicadores de compatibilidade para documentos foram algumas novidades introduzidas no Office 2004 para Mac, a mais recente verão do pacote voltado a computadores Apple. Sugestões de usuário ajudaram a deixar os aplicativos mais intuitivos.

Office 2007

Anunciado por Bill Gates como a maior atualização desde a versão 95, o Windows Vista traz de carona um Office 2007 igualmente renovado, que promete radicalizar os avanços em colaboração e produtividade. Traz a nova interface RibbonX, com botões de formatação reformulados e recursos de autoração.

Office 2010

Microsoft Office 2010, também chamado de Office 14, é o sucessor do Microsoft Office 2007, uma suíte de escritório para Microsoft Windows. Estendida a compatibilidade de arquivo, atualizações de interface do usuário e uma requintada experiência do usuário são planejadas para o Office 2010.




CONCLUSÃO



Pode-se dizer que os benefícios trazidos pelo programa da Microsoft Office são diversos, seja para amenização do tempo que levamos para exercer tal actividade, ou até mesmo para a organização de tarefas, trabalhos, planilhas e outros materiais.

Recurso este muito utilizado actualmente, e não só por escritórios, mais também por donas de casa, por exemplo, ao utilizarem a planilha para organizarem a compra do mês, ou o dono da casa, ao estabelecer na planilha seus gastos mensais.

Como vemos, programas como estes que de fato colaboram para que nosso tempo possa ser utilizado com mais praticidade e rapidez é essencial e fundamental para todos, que já não abrem mão deste bem.





BIBLIOGRAFIA




       Microsoft Office Basic 2007 (em português) Microsoft Office.
       Microsoft Office Casa e Estudantes 2007 (em português) Microsoft Office.
       Microsoft Office Standard 2007 (em português) Microsoft Office.
       Microsoft Office PME 2007 (em português) Microsoft Office.
       Microsoft Office Professional 2007 (em português) Microsoft Office.
       Microsoft Office Ultimate 2007 (em português) Microsoft Office.
       Microsoft Office Professional Plus 2007 (em português) Microsoft Office.
       Microsoft Office Enterprise 2007 (em português) Microsoft Office.










Comente com o Facebook: