sexta-feira, 20 de novembro de 2015

ANGOLA 40 ANOS DE INDEPENDÊNCIA

REPÚBLICA DE ANGOLA
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
ESCOLA DO Iº E IIº CICLO CAC - 142
COLÉGIO MARAVILHAS DE JESUS CRISTO








TRABALHO DE HISTÓRIA


 ANGOLA 40 ANOS DE INDEPENDÊNCIA










Nome: Manuel Fernando
Curso: Ciências Económicas e Jurídicas
Classe: 12ª
Turma: A
Sala: 10
Nº: 10
Período: Tarde

           


O DOCENTE

______________________
NSIKU KIFUEKELE



Luanda, Novembro de 2015
 

 


SUMÁRIO





 




O presente trabalho vem falar de Angola 40 anos de Independência que o tema em questão a ser tratado.

De 1400 à 1975 Angola passou num momento difícil, o tráfico de escravos e trabalhos forçados de obrigatoriedade e racismo. Angola lutou perante o povo português e implementou suas forças de libertação contra o regime de Salazar, criando os três Movimentos de Libertação.






Com a criação dos movimentos de libertação, como visto na introdução, FNLA, MPLA e a UNITA, lutaram juntos para a independência nacional e o conseguiram em 11 de Novembro de 1975 proclamado pelo Presidente António Agostinho Neto, sendo presidente do MPLA em Luanda.

2.1  CONFLITO INTERNO

Em 1992 com as eleições presidências e partidárias trouxe o conflito interno entre dois partidos políticos, sendo assim MPLA e a UNITA e as eleições foram simultâneas consideradas justas e claras pela representante da ONU.

Em 2002, com a morte do presidente da UNITA, Jonas Malheiro Savímbi, foi confirmado a reconciliação nacional pelos militares da UNITA, isto é, 27 depois do conflito interno.

A independência é importante porque o nosso país deu um avanço no crescimento e no desenvolvimento em vários sectores como económicos, educativos, tecnológico, sociocultural, etc.


Hoje, o crescimento no sector económico é visível pelas construções de novos aeroportos, estradas inter-provincias, caminhos-de-ferro e portos com misto, o país pode importar e exportar os seus produtos. As empresas como a Sonangol, Cimangola, Endiama, Mercados Financeiros e Formal, a EPAL e a ENDE fizeram com que o PIB do país crescesse tão alto. Na construção de vários projectos habitacionais e construção de estádio para práticas desportivas como 11 de Novembro, Ombaca e outros. No que toca à agricultura, hoje podemos notar várias inovações que tem apoiado os mercados formais, com estes avanços surgem várias propostas e investimentos de vários empresários, tantos nacionais como estrangeiros.


Antes de 1975, o aluno só era permitido no máximo até a 4ª classe e tendo disciplinas Língua Português, Matemática e Geografia. Hoje com os ganhos da Independência no país, o aluno é permitido e é obrigado a estudar até a 12ª e ainda se preferir pode ingressar ao ensino superior através das várias universidades disponíveis em quase todas as províncias de Angola. Hoje, os alunos estudam em melhores condições tendo direito cadernos, livros, salas de informática e bibliotecas para ajudar nas pesquisas dos alunos. Portando, a independência tem beneficiado muito no sector educativo.


Antes de 1975, poucos cidadãos podiam comunicar-se por via telefónica ou ter acesso à televisão ou até mesmo a rádio, porém, após a independência o uso das telecomunicações passou a abranger a maioria dos angolanos, hoje cerca de 97% do angolanos têm acesso aos diferentes meios de comunicação, inclusive a internet.Com isso, temos como principais empresas telefónica e de acesso à internet a Angola Telecom (Rede Fixa), UNITEL (Móvel) e a MOVICEL (Móvel), como rede televisas temos TPA (Antena Livre), TV Zimbo (Antena Livre) e ZAP (TV por Satélite) e etc.


Depois da Independência Nacional, Angola organizou um campeonato internacional de Basquete Ball (Afrobasket - 2005) e em 2010 acolheu o Campeonato Africano das Nações (CAN) e em 2014 o Mundial de Hóquei em Patins. Os músicos angolanos fazem espectáculos nos palcos nacionais e internacionais, isto faz com que os músicos angolanos levam a nossa cultura para além fronteiras e a cultura dos vários países vêem ao nosso, e isto demonstra a globalização.



2.6  CONCLUSÃO


Com o presente trabalho concluímos que a independência veio implementar no crescimento do nosso país em diferentes sectores, conforme apresente ao longo do desenvolvimento do presente trabalho. O povo angolano é independente do colonialismo, racismo e imperialismo.



Comente com o Facebook: