terça-feira, 19 de abril de 2016

GEMOTERAPIA - Trabalho de Enfermagem - by Vieira Miguel Manuel

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO INOCÊNCIO NANGA (ISPIN)
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
LICENCIATURA EM ENFERMAGEM


                                            




TERAPÊUTICA





GEMOTERAPIA























LUANDA
2016
INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO INOCÊNCIO NANGA (ISPIN)
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
LICENCIATURA EM ENFERMAGEM







TERAPÊUTICA I





GEMOTERAPIA





MARCELA ERALDINA FORTUNATO MUKEMBO






Trabalho apresentado ao Curso de Enfermagem na disciplina de Terapêutica I como requisito parcial para obtenção de notas.

Orientador: Evaristo Baptista
 
















LUANDA
2016
SUMÁRIO







 




A partir dos mais remotos registos da História do Ser Humano, o encontramos associado às pedras; tanto no seu dia-a-dia, quanto nos seus momentos de maior elevação. Expressões tais como: Idade da Pedra, Pedra Lascada, Pedra Polida, Homem das Cavernas, até a Bíblia cita Altares de Pedra como no episódio do profeta Elias. Sim desde as Cavernas, até os dias de hoje o Homem não se separou das pedras. Passamos por Stonehenge, as Pirâmides e diversos Templos do Egipto, Índia, Américas (Incas, Mayas, Astecas), as Catedrais e Castelos Medievais, Roma e Grécia com sua arquitectura e escultura em mármore, não há um momento em que o Homem pode se dissociar das pedras.

Não podemos esquecer das pedras como jóias, muitas vezes usadas como símbolo de poder dos soberanos em suas coroas, ceptros e anéis. Além de adornos para as mulheres, como os famosos anéis de brilhantes solitários. Sabemos que eles traziam um poder oculto por traz das aparências.

Contudo nossas pesquisas consistem na aplicação das pedras como terapia, não apenas para males do corpo denso como também do corpo mais subtil. Esta é uma prática milenar que ainda é muito difundida na Índia através do Ayurveda e do Tantra, e que já fora utilizada em outras nações do oriente.







A gemoterapia utiliza as pedras para a cura humana. Os minerais, como rochas que são, possuem energia natural e benefícios muito adequados para melhorar nossa saúde. Além disso, esta energia é utilizada para o desenvolvimento do nosso bem-estar mental e harmonia geral.

As pedras preciosas são altamente sensíveis e radioactivas, capazes de absorver e transmitir energia sob a forma de frequências por serem compostas de minerais que emitem cargas elétricas a uma elevação de pressão, que irradiam no calor pouco intenso e que brilham não apenas a partir de seu interior quando a fonte de luz é removida como também no escuro, na presença de luz ultravioleta (JOHARI, 1992).

Johari (1992), diz que o campo eletromagnético das pedras preciosas influencia o ambiente de forma bastante subtil; sua pureza faz com que sejam uma fonte límpida de energia. São agentes valiosos para a energia que influencia a natureza eletroquímica do organismo humano. Além disso ainda servem de ionizadores, criando o equilíbrio iônico dentro e fora do organismo, já que as mesmas substâncias químicas que encontramos nas pedras preciosas também são encontradas no corpo humano.

O Conceito de Gemoterapia é facilmente entendido e simples em sua etimologia, que significa terapia com cristais. Existem muitos nomes pelos quais essa prática pode ser chamada, como por exemplo: Gemomedicina, Cristaloterapia, Gemoterapia, Cristalterapia, Litoterapia, Mineraloterapia, entre outros.


Os minerais costumam ser usados em muitos casos para aliviar dores musculares. O melhor exemplo são as pedras quentes, que dependendo da patologia, podem proporcionar uma melhoria. Estas são pedras variadas, todas elas de origem vulcânica, as mais adequadas para este tratamento.

Costumam ser usadas também para problemas respiratórios. Há certas pedras que por suas propriedades podem ajudar a melhorar estes problemas, deixando-as repousar no corpo nu, no peito. O âmbar é a pedra adequada para isso.

Da mesma forma, as dores de cabeça podem desaparecer com a ajuda dos minerais, deixando-os repousar na frente enquanto está relaxado. Muito indicado para isso é o Jaspe Vermelho.

Pela energia que possui por ter sido formado em contacto com a natureza, serve para acalmar a ansiedade e o estado nervoso. Praticar meditação e relaxamento com elas é muito aconselhável. Para isso, o quartzo é o mais indicado. Dentre todos, o quartzo branco que actua de uma forma mais geral, ajuda a conseguir um equilíbrio geral e acalmar a ansiedade.

Os minerais também ajudam a melhorar problemas da voz: rouquidão, catarro, dores de garganta provocados por grandes esforços. O mineral adequado situado na zona da garganta ajudará no desenvolvimento e fortalecimento das defesas da zona. O lápis azul e o quartzo azul são os mais usados para solucionar estes problemas.


O quartzo é composto de 1 átomo de silício, ligando 2 de róénio, através de um triângulo equilátero perfeito, que forma uma pirâmide com uma base, e que sobe em espiral pelo corpo do cristal, até sua ponta.

Esta estrutura molecular forma um sólido de seis lados, com ângulos de 120 graus entre cada lado adjacente e lados opostos sempre paralelos uns aos outros. Sua forma é a mesma, não importa o tamanho do cristal.

A pirâmide representa o equilíbrio da vida, o cone de luz que segue a Terra e seus movimentos pelo Cosmos. A espiral simboliza a matriz da vida e segue a mesma ró porção matemática encontrada no DNA da célula.


Fig. 1


É um cristal branco, transparente, com 1 ponta, de função polivalente. Pode ser usado para qualquer finalidade. Seis facetas naturais unem-se para formar o ápice. Esses cristais podem mostrar-se nebulosos na base e límpidos no topo, ou apresentar-se completamente puros.

Sua forma geométrica permite a concentração e a devida distribuição da energia, para as pessoas que os manipulam. Eles também intensificam e dirigem a energia, durante a sua canalização. Seu tamanho pode variar de sessenta milímetros a um metro.


Cristal branco, transparente, de 2 pontas. Funciona como canalizador, fazendo circular energia positiva e negativa. Muito bom para se usar entre dois chakras, ou para abrir a comunicação entre duas pessoas. Atraem e emanam energia de quaisquer de suas pontas.

Fortalecem o senso de unidade pessoal e são ideais para aplicação em pessoas emocionalmente desequilibradas. Segurando, simplesmente, um desses cristais na mão, o indivíduo irá acalmar-se e passar a um estado de maior estabilidade mental e emocional. Também revelam-se bons para aplicação nos pontos do rosto onde aparecem linhas de tensão. Isso poder retardar o processo de envelhecimento, ao liberar a tensão que o gera e rejuvenescer os tecidos sensíveis da face.


Funciona como energizador e protector de ambientes, já que se trata de vários cristais juntos, numa única base, que vivem em harmonia e paz. Representa a comunidade evoluída, onde cada membro é individualmente perfeito e único, mas possui uma base comum, com todos os outros.

Pode ter centenas de pontas terminais, ou apenas duas. Deve-se deixar esses cristais em locais em que se queira purificar a atmosfera, de energias e sentimentos negativos. Devem ser colocados em mesinhas de cabeceira de quartos ou mesas de trabalho no escritório. Pode-se colocar fotografias de amigos ou parentes, sob um agregado de quartzo, a fim de direccionar um raio de energia positiva.


É um cristal dentro do qual se vê cores, como se houvesse dentro dele, um arco-íris aprisionado. É bom para emitir alegria e alto astral. Constitui uma dádiva do Universo, para a pessoa que está destinada a receber um. É maravilhoso para pessoas que sofrem de tristeza, mágoa ou depressão. Ao segurá-los próximos ao chakra do coração, as sensações se neutralizam e se dissolvem, sendo substituídas por alegria, entusiasmo, confiança e amor.


É preciso Deixar que os cristais sequem em contacto com a natureza (luz solar ou da lua) durante 3 horas no mínimo. Pode-se também enterrá-los num jardim ou vaso de plantas.

Deve-se defumar com incensos a base de sálvia, cedro e artemísia. Qualquer força da natureza carrega o cristal, como se fosse uma bateria (tempestades, ventos). Como já foi dito, no caso de pendentes engastados, coloca-se a pedra necessitada de carga energética, sobre um aglomerado de quartzo.

Podemos sentir, de vez em quando, a necessidade de recarregar os cristais, energizando-os. Quando os cristais são usados, tornam-se muito receptivos às vibrações das pessoas. Podem assimilar e reter suas energias, por isso devem ser limpos e recarregados após cada tratamento.




       Após a limpeza e a energização, coloque o cristal na sua mão esquerda;
       Eleve seu pensamento e imagine estar dentro dele, sentindo sua temperatura e recebendo sua luz cromática (luz da mesma cor do cristal);
       Fique um tempo banhando-se com essa luz;
       Saia mentalmente do cristal, mas continue recebendo sua luz;
       Passe o cristal para a sua mão direita e doe essa energia em forma de luz colorida, para as pessoas que estão mais próximas, para as pessoas que lhe vierem á mente, para quem você quiser, para todos, e traga-a de volta para você.

Fazer esse exercício diariamente, numa hora de repouso, renovará o espírito, equilibrará as energias, deixará a mente mais clara e melhorará o raciocínio.


As cores podem ser usadas de várias maneiras, desde mentalizar a cor, até usar a pedra com a cor desejada. O efeito da cor se fará notar de qualquer modo. Os cristais contém, na forma mais pura, as cores necessárias para o nosso equilíbrio físico e espiritual.

Quando usamos um cristal, uma lâmpada de cor ou uma ordem mental, estamos aumentando a vibração da cor e, portanto, ajudando a activar o seu efeito, instalando-a em nosso circuito energético.

Quando usamos a cor na roupa, o efeito será mais suave. Uma forma simples de utilizar o efeito das cores é imaginar uma nuvem que envolve a pessoa ou o ambiente, na cor intencionada. Deve-se jogar uma nuvem branca ou rosa, num ambiente onde há desarmonia, ou envolver um doente numa nuvem verde de cura.

Pode-se, também, imprimir cor à água para beber ou passar no corpo, com fins terapêuticos. Isto pode ser feito com a colocação de um cristal dentro do recipiente, que deve ser de vidro branco, transparente.

Pode-se jogar a cor na água, utilizando-se um recipiente de vidro colorido, ou envolvendo o vidro com papel ou pano na cor desejada. Em qualquer tipo de energização da água, deve-se colocar o recipiente no sol, por algumas horas, para que a energia solar imprima a cor na água. Daí por diante, basta ir acrescentando mais água, normalmente. Pode-se também colocar a pedra já energizada, dentro do filtro.

A água marinha azul é usada para problemas de garganta e qualquer pedra verde, tal como a esmeralda, para cura física em geral. Também pode-se minimizar uma dor, nossa ou de outros. Basta, com um quartzo verde na mão direita, direccioná-lo para o local afectado e mentalizar a cura.


É um estado de relaxamento, em que o pensamento abre espaço para as respostas trazidas pela Energia Cósmica. O uso das pedras vai favorecer este processo, facilitando o relaxamento, aumentando a percepção, retirando o que houver de negativo. O quartzo branco é a pedra usada para meditação.

É fundamental que a pessoa esteja numa posição extremamente confortável, deitado ou sentado. O processo mais simples de meditar é segurar o cristal na mão e deixar fluir. O processo mais directo é colocar o cristal sobre o terceiro olho. Um terceiro método é colocar o cristal diante dos olhos e fixar o olhar, viajando na pedra.

A meditação pode ser dirigida, se desejarmos uma resposta específica. Coloque a questão para a qual deseja resposta, ao iniciar o relaxamento e aguarde. Pode também ser em aberto, para que se receba indicações da Energia Cósmica.

Um bom momento para meditar é aquele em que estamos quase dormindo, pois há um relaxamento natural. Ficar atento às frases, palavras, imagens ou sensações que surjam, pois aí estarão as respostas e soluções.




Chacras ou xacras, também conhecidos pela grafia chakras segundo a filosofia iogue, centros energéticos dentro do corpo humano, que distribuem a energia (prana) através de canais (nadis) que nutre órgãos e sistemas.

Somos atingidos por energias negativas, quando nossa camada de protecção energética (aura) se fragiliza, por alguma razão, e abre buracos, como se fossem portas entreabertas.

As consequências podem ser várias, sentidas de diversas maneiras em nossas vidas. É muito comum que estas infiltrações de energias estranhas, nos levem a estados de ansiedade, insegurança, medos inexplicados, angústias sem fundamento, sensações de incapacidade, desânimo, etc.

A prática constante da Activação da Espinha Dorsal Energética (Canalização), a seguir apresentada, fortalece e fecha o campo áurico, mantendo-o equilibrado e protegido. Canalização é o processo de abertura dos canais que nos permitem entrar em contacto com energias de outros planos, responsáveis pela nossa protecção e orientação.

Os cristais captam, através de suas cores, as vibrações de energia que estas representam, agindo sobre a faixa do chakra a cuja cor ele corresponde. Ao mesmo tempo que nos alimentam com a energia cósmica renovada, também expulsam de nós, a desgastada, exercendo assim um constante e ininterrupto papel de reciclagem, que nos mantém sempre no melhor do nosso equilíbrio.

Nosso corpo físico é envolvido por camadas de energia, com funções diversas que, juntas, forma a Aura. A Aura é o instrumento pelo qual nos integramos às energias cósmicas. Essa comunicação se dá através dos chakras.












Vimos assim nesse estudo que a Gemoterapia é uma prática, no âmbito da terapia alternativa, que visa buscar alívio e cura com base em pedras e cristais, como vimos é uma prática que remota desde a existência do homem. Em suma, a gemoterapia ou cristaloterapia trabalha com cristais, gemas e pedras semipreciosas. Normalmente é usada em conjunto com outras terapias para potenciar os seus efeitos. Isoladamente, os cristais podem ser utilizados para equilibrar ou reactivar os chakras e limpar a aura, favorecendo o equilíbrio natural do corpo e das emoções.







BESANT, Annie W.; LEADBEATER, C. W. Formas de Pensamento. SP, Ed. Pensamento, ...Google Livros Maio, 2011

BORGES, Frederico S., 1994, Catálogo descritivo do Museu de Mineralogia Prof. Montenegro de Andrade, FCUP, ISBN 972-96076-1-3

BURBUTES, Phillip; A luz dos cristais para cura e meditação, 1. ed. São Paulo: Ed. Pensamento, 1993

GERBER, Richard; Medicina vibracional, 1. ed. São Paulo: Ed. Cultrix, 1992

MELO, Jacob. O Passe - seu estudo, suas técnicas, sua prática. RJ, FEB, 1992.

LEADBEATER C. W. Os Chakras, os centros magnéticos vitais do ser humano. SP, Ed. Pensamento, 1956 Google Livros Maio, 2011

UYLDERT, Mellie; A magia das pedras preciosas, 5. ed. São Paulo: Ed. Pensamento, 1994


WALKER, Barbara G.; O livro das pedras sagradas, 2. ed. São Paulo: E. Cultrix, 1995

Comente com o Facebook: