sábado, 4 de outubro de 2014

AS VITAMINAS | FONTES | FUNÇÕES | CARÊNCIA - POR VIEIRA MIGUEL MANUEL

INTRODUÇÃO


As vitaminas são compostos orgânicos, presentes nos alimentos, essenciais para o funcionamento normal do metabolismo. Essas substâncias podem ser classificadas quanto ao modo como devem ser ingeridas e ao seu armazenamento no organismo. As vitaminas hidrossolúveis (B1, B2, B3, B5, B6, B8, B9, B12, C), assim chamadas por serem substâncias polares e dissolverem-se em água, não podem ser armazenadas em níveis apreciáveis e, portanto, devem ser ingeridas diariamente. Já as vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K) são substâncias apolares que são dissolvidas em solventes orgânicos, são armazenadas no tecido adiposo e, portanto, não precisam ser repostas diariamente.

O fato de algumas vitaminas não serem armazenadas pelo organismo torna diária a necessidade da ingestão dessas substâncias. Como o nosso organismo não é capaz de sintetizá-las, devemos obter as vitaminas através de uma alimentação variada. A ingestão de vitaminas é importante, pois elas participam de muitas reações bioquímicas que transformam os alimentos em energia. São de extrema importância para o bom funcionamento do nosso organismo, principalmente porque ajudam a evitar várias doenças.





AS VITAMINAS


São micronutrientes importantes no processo de metabolismo de carboidratos, lipídios e proteínas. Embora as vitaminas sejam substâncias essenciais ao organismo, a maioria dos animais não consegue produzi-las em quantidade suficiente, ou não as produz. Por esse motivo, a ingestão de alimentos que as contenham é necessária.

No ser humano, a quantidade a ser ingerida pode variar conforme idade, sexo, estado de saúde e atividade física do indivíduo. As doses devem ser aumentadas em gestantes e lactantes, em indivíduos em crescimento ou com saúde debilitada, e mesmo trabalhadores em funções que exijam muito esforço físico. Mas, é um engano pensar que os alimentos podem ser trocados pelas vitaminas: sem a ingestão da comida, o organismo simplesmente não consegue absorvê-las.

As vitaminas são classificadas conforme substâncias que as dissolvem. São lipossolúveis, solúveis em gorduras, as vitaminas A, D, K, armazenadas no fígado, e a vitamina E, que é distribuída para todos os tecidos de gordura no corpo. As substâncias lipossolúveis não são facilmente excretadas pelo organismo e tendem a se acumular provocando intoxicação se ingeridas em excesso.

Outro grupo é o das hidrossolúveis, ou solúveis em água, como as vitaminas C e as do complexo B (1, 2, 3, 5, 6, 8 e 9), que permanecem no corpo por um pequeno período de tempo antes de serem excretadas pelos rins e, por essa razão, devem ser ingeridas diariamente. A B12 também é hidrossolúvel, mas permanece armazenada no fígado.

TIPOS

A classificação das vitaminas é feita apenas por suas solubilidades e não pelas funções que exercem. Cada uma é responsável por uma ou mais funções específicas, independentemente do grupo a que pertencem.

Grupo das vitaminas lipossolúveis compreendem:

VITAMINA A

Vitamina A - Importante oxidante que protege células contra radicais livres. Principais fontes: frutas e vegetais de cor forte, como cenoura, abóbora, brócolis e espinafre e gorduras amarelas de alimentos animais como fígado, ovos e leite.

Características Gerais:

A vitamina A (Caroteno ou Retinol) desempenha um importante papel na nutrição do globo ocular e também na manutenção do equilíbrio da pele e mucosas. Atua também na proteção contra doenças infecciosas.

FUNÇÕES

A vitamina A é essencial para a visão humana, mantém a saúde da pele, dos cabelos e das mucosas em geral. É encontrada na cenoura, espinafre, peixe, brócolis e verduras verdes, etc.

Sua carência provoca os seguintes problemas:

· Problemas na acomodação visual

· Distúrbios na percepção das cores

· Secura nos olhos

· Fotofobia (sensibilidade à luz)

· Cegueira noturna

· Problemas nas células da pele

· Queda na resistência do sistema imunológico

· Distúrbios relacionados ao metabolismo da pele, etc.

VITAMINA D

- Vitamina D - É sintetizada com a ajuda dos raios solares e imprescindível para a produção de insulina e a manutenção do sistema imunológico. Ajuda na absorção do cálcio. Principais fontes: peixes gordos como o atum e o salmão.

FUNÇÕES NO ORGANISMO

A principal função da vitamina D  no organismo é a absorção de cálcio pelo organismo, que é determinante para o desenvolvimento saudável dos ossos e dos dentes.  Ela é uma vitamina que atua no sistema imunológico protegendo órgãos como coração e o cérebro.

A vitamina D  é importante para regulação do metabolismo ósseo, e age como hormônio mantendo em quantidades adequadas o cálcio e fósforo presentes no sangue, através do aumento ou diminuição da absorção desses componentes no intestino delgado.

Os pediatras recomendam a suplementação da vitamina D aos bebê e às crianças. Mas é necessário acompanhamento médico para saber como tomar vitamina D, porque o excesso dessa vitamina no organismo é tóxico.

vitamina D é metabolizada pelo próprio organismo quando este é exposto à luz do sol, mas é precisso ingerir  alimentos como frutos do mar, gema de ovo, leite e iorgurtes, para que o corpo consiga transformar a vitamina dos alimentos em vitamina D para a regulação da função do cácio.

Embora o excesso dessa vitamina seja tóxico para o organismo a sua caerência pode promover o desenvolvimento de doenças como raquitismo e outros problemas relacionados a estrutura óssea.

DOENÇAS CAUDAS PELA CARÊNCIA

Sem a vitamina D, o corpo não consegue absorver o cálcio de maneira adequada e os ossos se tornam frágeis.

Durante o encontro anual da Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos, em fevereiro, pesquisadores revelaram que entre 889 pacientes adultos tratados no centro de traumatologia do Missouri em decorrência de fraturas, os níveis de vitamina D no sangue eram "insuficientes" em 78% e "extremamente insuficientes" em 39%. O grupo estudado excluiu pessoas com fatores de risco conhecidos para a deficiência de vitamina D.

VITAMINA K

- Vitamina K - Componente na formação de 13 proteínas essenciais para a coagulação do sangue e envolvida na construção dos ossos. Principais fontes: alimentos verdes, como vegetais de folhas e legumes (couve, couve de Bruxelas, brócolis, salsa).

FUNÇÕES

Alimentos à base de vitamina K são essenciais para o combate de doenças como a trombose e a trombocitopenia. Na formação capilar, ela dá força para os cabelos. Além da coagulação sanguínea, a vitamina influi na síntese de proteínas do plasma (sangue), rins e tecidos. Outra função importante é o fortalecimento de unhas e dentes. Além disso, há evidências de que ela seja importante no desenvolvimento precoce do esqueleto e na manutenção do osso maduro sadio.

CARÊNCIA

Resistência à insulina

A baixa ingestão de vitamina K pode ocasionar a pré disposição a desenvolver a resistência à insulina o que ocasiona ao tipo 2 de diabetes, diabetes mellitus. Um estudo publicado em novemro de 2008 no periódico “Diabetes Care” concluiu que aumentar o consumo de vitamina K para a quantia recomendada para homens e mulheres com baixo nível da substãncia no organismo, melhora o uso da glicose e a sensibilidade à insulina. O estudo durou 36 meses e demonstrou a correção da resistência à insulina em homens e mulheres que participaram do mesmo.

Aterosclerose

Baixos níveis de vitamina K estão associados com o aumento da calcificação dos vasos sanguíneos pelo LDL, ou colesterol ruim, oxidado pelos radicais livres. A proteína matriz Gla está associada com a deposição de cálcio nos ossos. Quando os níveis de vitamina K são baixos, esta proteína permite que a deposição de cálcio ocorra nos vasos sanguíneos. Altos níveis de cálcio incorporados às estrias de colesterol estreitam as aberturas dos vasos sanguíneos e aumentam a rigidez vascular. Isto pode aumentar os riscos de uma doença cardíaca ou até mesmo de um infarte. Níveis adequados de vitamina K revertem a ação da matriz Gla e aumentam a deposição de cálcio nos ossos ao invés de nos vasos sanguíneos.

VITAMINA E

- Vitamina E (tocoferol) - Forte antioxidante contra radicais livres; previne o câncer e doenças cardiovasculares; protege o sistema reprodutor; previne catarata; reforça o sistema imunológico; melhora a ação da insulina. Principais fontes: óleos (girassol, amendoim), sementes de girassol, amêndoas, amendoim, vegetais de folhas verde-escuras.

FUNÇÕES

A Vitamina E, que tem como principal função proteger a integridade das células e prolongar-lhes a vida, sendo assim responsável pela manutenção de uma boa saúde e de uma óptima performance, engloba oito substâncias diferentes dos grupos Tocoferois (4 Substâncias) e Tocotrienóis (4 Substâncias).

De uma forma muito resumida, esta vitamina actua como antioxidante e destrói os efeitos prejudiciais dos radicais livres que provêem da contaminação química do próprio organismo, e aumenta em grande escala a acção de outros antioxidantes, como por exemplo a vitamina C e vitamina A.

A vitamina E é um dos antioxidantes mais procurados pelas pessoas, pois possui grandes efeitos contra os danos nas células e até efeitos contra o envelhecimento, um assunto que chama muito a atenção de todos.

Ajuda ainda o sistema imunitário, já que os radicais livres são responsáveis pela destruição das membranas celulares e a vitamina E combate exactamente essa destruição por parte dos radicais livres.

Com o passar dos anos, e a idade a avançar, os efeitos imunitários e de envelhecimento começou a fazer-se notar exponencialmente, e a vitamina E ajuda nestas duas situações que são quase impossíveis de controlar.

CARÊNCIA

A falta de vitamina E no organismo está relacionada principalmente com problemas neurológicos como perda de reflexos, problemas de equilíbrio, falta de coordenação e dificuldades em andar. Porém a falta de vitamina E é rara e quando acontece está geralmente associada à problemas de malabsorção intestinal.

A vitamina E também tem um papel importante na formação de hormônios e por isso é importante na fertilidade assim a falta de vitamina E pode estar relacionada com a infertilidade, dificuldade de engravidar ou até com casos de aborto.

A falta de vitamina E pode ser tratada com o consumo de alimentos ricos em vitamina E como óleo de girassol, amêndoas, avelãs ou castanha-do-pará mas também se pode usar suplementos alimentares à base de vitamina E, que devem ser aconselhados pelo médico ou nutricionista.

Os bebês recém-nascidos têm baixas concentrações de vitamina E porque há pouca passagem através da placenta mas o leite materno é suficiente para suprir essas necessidades.

Grupo das principais vitaminas hidrossolúveis (complexo B):

VITAMINA B1

- Vitamina B1 (Tiamina) - Mantém sistema nervoso e circulatório saudáveis; auxilia na formação do sangue e no metabolismo de carboidratos; previne o envelhecimento; melhora a função cerebral; combate a depressão e a fadiga; converte o açúcar no sangue em energia. Principais fontes: vegetais de folhas (alface romana, espinafre), berinjela, cogumelos, grãos de cereais integrais, feijão, nozes, atum, carne bovina e de aves.

FUNÇÕES

A Vitamina B1, assim como a B2 e a B12, é um poderoso analgésico. Quanto utilizada em combinação com a B2 e a B12, o efeito é ainda mais potente. Ela também é necessária para a produção de energia pelo organismo, além do seu papel para os nervos e o cérebro. Outras funções da vitamina B1 é estabilizar o apetite, causar o crescimento das células e nos deixar de bom humor.

A aplicação da vitamina B1 de forma terapêutica serve para vários males. Entre eles:

·         Alcoolismo;
·         Doença de Alzheimer;
·         Ansiedade;
·         Aterosclerose;
·         Depressão;
·         HIV;
·         Insônia;
·         Esclerose Múltipla;
Entre outros...

CARÊNCIA

A falta ou deficiência de vitamina B1 (deficiência de vitamina B1 vitamina) pode causar os seguintes sintomas de deficiência :

A doença de deficiência, quando o corpo não tem suficiente tiamina é chamada beribéri.

Sintomas beribéri seco:

·         Dificuldade em andar
·         Vómitos
·         Formigamento, dormência nos membros e função muscular
·         Confusão mentais e difucultades para falar

Sintomas beribéri húmido:

·         Dificuldade em respirar relizando qualquer atividade física pernas inchadas
·         Aumento da frequência cardíaca
·         Acordar no meio da noite com dificuldade em respirar

VITAMINA B2

- Vitamina B2 (Riboflaviana) - Ligada à formação de células vermelhas do sangue e anticorpos; envolvida na respiração e processos celulares; previne catarata; ajuda na reparação e manutenção da pele e na produção do hormônio adrenalina. Principais fontes: vegetais, grãos integrais, leite e carnes.

FUNÇÕES

A principal função da vitamina B2 (riboflavina) no organismo é favorecer o metabolismo de gorduras, açucares e proteínas. Ela é uma vitamina que atua no sistema respiratório e auxilia nos processos oxidativos.

Vitamina B2 também é importante no metabolismo energético e na proteção da bainha dos nervos.

Os médicos recomendam uma ingestão diária  de vitamina b2 entre 1,2 e 2,2 mg, encontrada em alimentos como o fígado, ovos, leite e vegetais de folhas verdes.

A carência dessa vitamina apresenta sintomas como inflamações na boca, anemia e sensação de cansaço. Seu tratamento é feito com o aumento da ingestão de alimentos ricos com essa vitamina ou com a toma de suplementos vitamínicos.

Não é preocupante o a ingestão em excesso dessa vitamina, uma vez que o excesso não é tóxico e é eliminado pelos rins.

CARÊNCIA

A falta de vitamina B2 (riboflavina) provoca os seguintes sintomas:

·         Inflamações na boca (língua vermelha e feridas no canto da boca);
·         Cansaço;
·         Sensibilidade visual;
·         Falta de energia;
·         Anemia;
·         Coceira na pele;
·         Descamação na pele;
·         Vascularização da córnea;
·         Sensação de frio ou dor nas extremidades do corpo;

Esses são alguns sintomas mais comuns, mas não é preciso ter todos para detectar a falta de vitamina B2 no organismo.

A falta de vitamina B2 pode ocorrer como o resultado de um trauma, como queimaduras e cirurgias, e em alguns pacientes com doenças crônicas como tuberculose, febre reumáticas e diabetes.

A falta de vitamina B2 pode ser tratada com o consumo de alimentos ricos com essa vitamina como o fígado, ovos, leite e vegetais de folhas verdes ou com a toma de suplementos alimentares a base de vitamina B2.

VITAMINA B3

- Vitamina B3 (Nicotinamida) - Aumenta a circulação; reduz triglicérides e colesterol; ajuda no funcionamento adequado do sistema nervoso e imunológico; regula o açúcar no sangue; protege o corpo contra poluentes e toxinas. Principais fontes: levedura, carnes magras de bovinos e de aves, fígado, leite, gema de ovos, cereais integrais, vegetais de folhas (brócolis, espinafre), aspargos, cenoura, batata-doce, frutas secas, tomate, abacate.

FUNÇÕES

A principal função de vitamina B3 no organismo é auxiliar no processo metabólico, que transforma os nutrientes dos alimentos em energia física. Ela faz parte da constituição das enzimas e influencia na obtenção de energia.

Vitamina B3 também ajuda a diminuir o colesterol presente no sangue.

Os médicos recomendam a ingestão diária de 16 mg de vitamina b3 para os homens adultos, e 14 mg para as mulheres.

A carência dessa vitamina pode provocar sintomas como diarréia, falta de apetite e emagrecimento. O tratamento dos sintomas é feito com o aumento do consumo diário dessa vitamina ou com suplementos vitamínicos.

CARÊNCIA

Os sintomas de falta de vitamina B3 no organismo são:

·         Fraqueza muscular;
·         Falta de apetite;
·         Indigestão e erupções cutâneas.

A deficiência severa de vitamina B3 ou niacina leva à pelagra que é uma doença em que o paciente fica com alterações dermatológicas que são as mais evidentes, demência, diarreia, tremores e língua sensível. A pelagra não tratada pode causar morte.

Para identificar se o indivíduo tem deficiência de vitamina B3 é realizado um exame à urina.

Os sintomas de carência da vitamina B3 podem ser tratados com o aumento do consumo diário dos alimentos fontes de vitamina B3 como trigo, milho, frango, atum, arroz, cogumelos e carne bovina ou com suplementos vitamínicos.
VITAMINA B5

- Vitamina B5 (Ácido pantotênico) - Ajuda na formação de células vermelhas do sangue e na desintoxicação química; previne degeneração de cartilagens; ajuda na construção de anticorpos; reduz colesterol e triglicérides; ajuda nas disfunções hormonais. Principais fontes: carnes, ovos, leite, grãos integrais e inteiros, amendoim, levedura, vegetais (brócolis), algumas frutas (abacate), ovário de peixes de água fria, geleia real.

FUNÇÃO

A vitamina B5 auxiliar no combater de infecções por conta de sua produção de anticorpos, além de ajudar na regeneração celular. Ela também é famosa por seus efeitos capilares, melhorando o crescimento do cabelo.

Uma das principais funções da vitamina B5 é atuar como um anti-stress, proporcionando um bom humor.
Alguns estudos apontam para a importância da vitamina B5 no retardamento do envelhecimento da pele. Algumas pesquisas também apontam que pode ser um grande remédio contra a acne.

CARÊNCIA

Os principais sintomas da falta de vitamina B5 são:

·         Insônia;
·         Sensação de ardência nos pés;
·         Fadiga;
·         Doenças neurológicas;
·         Cãibras nas pernas;
·         Baixa produção de anticorpos;
·         Náuseas;
·         Dores e cólicas Abdominais;

Essa vitamina encontra-se em abundância em vários alimentos, sendo assim é difícil ocorrer problemas relacionados com a sua deficiência. Geralmente esses sintomas aparecem em casos de desnutrição grave.

A vitamina B5 ou ácido pantotênico é uma substância determinante para o funcionamento normal do metabolismo do corpo, além de auxiliar na produção de energia e diminuir os níveis de stress.

VITAMINA B6

- Vitamina B6 (Piridoxina) - Reduz o risco de doenças cardíacas; ajuda na manutenção do sistema nervoso central e no sistema imunológico; reduz espasmos musculares; alivia enxaquecas e náuseas; reduz o colesterol; melhora a visão; previne aterosclerose e câncer. Principais fontes: cereais integrais, semente de girassol, feijões (soja, amendoim, feijão), aves, peixes, frutas (banana, tomate, abacate) e vegetais (espinafre).

FUNÇÕES

A principal função da vitamina B6 (piridoxina) no organismo é auxiliar no metabolismo das proteínas e gorduras, além de ajudar na formação da hemoglobina. Essa é uma vitamina que promove o bom funcionamento do sistema nervoso e uma pele saudável.

A piridoxina é uma vitamina que ajuda na degradação da homocisteína, uma substância que, em excesso na circulação sanguínea, pode causar doenças cardiovasculares.

Os médicos recomendam tomar 2mg de vitamina B6 por dia, que pode ser ingerida em uma refeição a base de peixes, por exemplo.

Essa vitamina pode ser encontrada em alimentos como a carne vermelha, peixe, levedura e leguminosas. A deficiência da vitamina B6 no organismo pode provocar vômitos, fraqueza, depressão, dores de cabeça e irritabilidade.

CARÊNCIA

Os sintomas da falta de vitamina B6 (piridoxina) no organismo são, principalmente:

·         Alterações de humor
·         Ansiedade
·         Depressão
·         Irritabilidade
·         Inflamação da língua
·         Retardo Mental
·         Confusão Mental

Sensação de formigamentos nas mãos e pés
Além disso, quando os níveis de vitamina B6 não estão adequados, podem intensificar os sintomas de TPM e o enjoo na gravidez.

A deficiência de vitamina B6 pode ser causada pela má absorção no trato intestinal, o uso excessivo de drogas, como a penicilamina, ou distúrbios genéticos que impedem o metabolismo dessa vitamina. O elevado consumo de álcool também pode diminuir os níveis dessa vitamina, assim como a ingestão prolongada de anticontraceptivos orais e de corantes, como a tartrazina

Essa deficiência é tratada com a suplementação em vitamina B6, que deve ser acompanhada pelo médico ou nutricionista.

VITAMINA B7

- Vitamina B7 (Biotina) - Auxilia no crescimento celular, produção de ácidos graxos e redução de açúcar no sangue; combate infecções; promove a saúde das glândulas sudoríparas, do tecido nervoso, da medula óssea, das glândulas sexuais e células sanguíneas; previne a calvície; alivia dores musculares; baixa a intolerância à insulina em diabéticos. Principais fontes: carne de aves, fígado, rins, gema de ovo, couve-flor, ervilha.

FUNÇÕES

Além das funções já citadas na introdução, a vitamina B7 ajuda a manter regular os níveis de açúcar no sangue. Ela é importante para uma pele, cabelo e unhas saudáveis.

A vitamina B7 pode diminuir dores musculares, prevenir calvície, e promove a saúde de tecido nervoso, glândulas sexuais e medula óssea.

CARÊNCIA

·         Conjuntivite
·         Dermatite esfoliativa
·         Descoloração pardacenta da pele e das mucosas
·         Dor muscular
·         Moleza
·         Aumento da glicemia

VITAMINA B9

- Vitamina B9 (ácido fólico) - Manutenção dos sistemas imunológico, circulatório e nervoso; antitóxico; ajuda a combater o primeiro infarto, o câncer de mama e de cólon, parasitas intestinais e envenenamento alimentar; diminui o risco de aterosclerose; promove a saúde dos cabelos e da pele; reforça o sistema imunológico e o sistema nervoso central. Principais fontes: fígado, rins, vegetais de folhas verdes, couve-flor.

FUNÇÕES

1 – A vitamina B9 é essencial para que haja um crescimento saudável. Como já foi mencionado, a vitamina B9 desempenha um papel muitíssimo importante na formação do DNA e do RNA. Ambos os ácidos contêm a informação genética que acaba por servir como base para a produção de células novas. Além disso, a vitamina B9 também ajuda o corpo a produzir glóbulos vermelhos para que substituam aqueles que são destruídos a cada dia.

É por isso que a vitamina B9 foi descoberta numa investigação relacionada com a prevenção da anemia. Assim, podemos dizer que a vitamina B9 é essencial para um crescimento saudável, porque sem essa vitamina o corpo humano não pode fabricar novas células de forma eficaz.

2 – As verduras são a melhor fonte de vitamina A. Verduras tais como os vegetais com folhas são, de longe, a melhor fonte dietética de vitamina B9. Os brócolos, o feijão verde e os espinafre são também boas escolhas para obter a sua dose diária recomendada (DDR) de ácido fólico.

No caso dos homens, a DDR é de 0,2 mg, enquanto que, nas mulheres é de 0,4 mg, e em mulheres grávidas a necessidade passa a ser ainda maior, mas nesses casos, o restante necessário costuma ser suprido em forma de suplemento (comprimidos ou gotas). No entanto, nos casos em que a pessoa, por motivos de saúde ou outros, não pode comer verduras, então poderá ingerir diariamente algumas laranjas e sumo de laranja, que contém níveis um pouco mais baixos de vitamina B9.3 – Existem inúmeros fatores que podem causar a deficiência de vitamina B9. O mais evidente é o não ingerir suficientes alimentos ricos em vitamina B9.

Também as vítimas de queimaduras, os pacientes com cancro e as mulheres grávidas requerem maiores quantidades de vitamina B9 para manter os níveis normais de ácido fólico. Caso contrário, essa deficiência poderá causar anemias. Existem ainda certos medicamentos que também interferem na absorção da vitamina B9 e que podem levar a uma deficiência.

De modo que, se você é afetado por um dos fatores acima, então você deve informar o seu médico e pedir-lhe que receite um suplemento de ácido fólico.

4 – É possível alguém tomar demasiada vitamina B9, apesar de normalmente isso ser resultado de uma suplementação excessiva. Se você fizer tomar demasiada vitamina B9, isso pode fazer com que acabe por mascarar uma possível deficiência de vitamina B12. No entanto, pode também cortar o efeito pretendido com certos medicamentos. A ingestão exagerada de vitamina B9 pode ainda afetá-lo fisicamente levando a problemas de pele, problemas de sono e dores de estômago.

Assim, é importante que se tenha a noção que apesar de a suplementação de vitamina B9, em alguns casos, poder ser uma necessidade, é também importante você certificar-se de que não exagera.Podemos assim concluir que a vitamina B9 faz muito mais do que ajudar na produção de DNA e RNA.

CARÊNCIA

A deficiência da Vitamina B9 (Ácido Fólico) causa anemia megaloblástica, fadiga, lesões nas mucosas, insuficiência respiratória, defeitos no tubo neural, palidez, níveis elevados do aminoácido homocisteína, podendo acarretar doença cardiovascular.

VITAMINA B12

- Vitamina B12 (Cobalamina) - auxilia a síntese de células vermelhas do sangue; manutenção do sistema nervoso; ajuda no crescimento e desenvolvimento do corpo. Principais fontes: fígado, rins, carnes, peixes, ovos, leite, queijo.

FUNÇÕES

Também chamada de Cobalamina, a vitamina B12, tem uma grande importância na prevenção e combate da anemia.

Possui efeito restaurador nas lesões neurológicas provocadas pela anemia perniciosa.

Actua no metabolismo das proteínas contribuindo com a absorção dos aminoácidos pelo organismo.

CARÊNCIA

Os sintomas associados com uma deficiência de vitamina B12 são:

·         Fadiga,
·         Dores de cabeça
·         Falta de ar
·         Dores musculares,
·         Língua e garganta sensíveis
·         Alterações digestivas e cardíacas
·         Distúrbios do sistema nervoso, tais como:
·         Dormência e formigamento nos braços ou pernas,
·         Depressão,
·         Confusão mental
·         Perda de memória.

VITAMINA C

- Vitamina C (ácido ascórbico) - Indispensável para a síntese do colágeno; ajuda na manutenção das funções glandulares e do crescimento; manutenção dos tecidos; previne o câncer; aumenta a imunidade; protege contra infecções. Principais fontes: frutas cítricas frescas (laranja, limão, tomate abacaxi, mamão papaia) e vegetais frescos (repolho, couve-flor, espinafre, pimentão verde).

FUNÇÕES

·         Fortalece os capilares sanguíneos.
·         É extremamente importante em tratamentos antialérgicos.
·         Ajuda a fortalecer o sistema imunológico.
·         É excelente na prevenção de gripes e infecções.
·         Atua no organismo como um poderoso antioxidante.
·         Dá resistência aos ossos e dentes.
·         Facilita a absorção de ferro pelo organismo.
·         Atua no metabolismo de alguns aminoácidos, etc.

CARÊNCIA

Ficar marcado com uma mancha roxa na pele sempre que esbarrar em algo pode ser um sintoma causado pela falta de vitamina C no organismo. Outros sintomas de falta de vitamina C são:

·         Estar mais propenso ao desenvolvimento de doenças, como gripes e resfriados,
·         Gengivas sensíveis que sangram ao escovar os dentes,
·         Hemorragia nasal mais frequente,
·         Anemia ferropriva, pois a vitamina C ajuda a absorver melhor o ferro,
·         Apatia, ficar sem vontade de fazer nada,
·         Ora depressão, ora ansiedade,
·         Cicatrização lenta das feridas,
·         Aparecimento de pequenas varizes.

A quantidade de vitamina C que deve ser consumida diariamente é de 60mg. Alguns alimentos fonte de vitamina C são a acerola, laranja e limão.

COLINA

- Colina - Ajuda na memorização e no tratamento do Alzheimer; controla o colesterol e as gorduras no corpo; ajuda a eliminar substâncias tóxicas (venenos e drogas) e na reconstrução do fígado danificado pelo álcool. Principais fontes: lecitina de soja, gema de ovo.

FUNÇÕES

·         Vital para os neurotransmissores (substância química que transmite mensagem de um nervo para o outro), cérebro, memória e corpo;
·         Previne a formação de cálculos biliares; dissolução do colesterol e bloqueio das artérias;
·         Impede acumulo de gorduras no fígado, ajuda liberar as toxinas do fígado;
·         É importante para a mielina;
·         Auxilia no metabolismo das gorduras;
·         Importante para síntese de hormônios;

É importante no tratamento de n do fígado como úlceras, mal de Alzheimer, pressão arterial alta, baixo nível de açúcar, psoríase e doenças do coração e rins.

CARÊNCIA

Podem ocorrer sangramento renal, problemas no músculo do coração, cirrose, excesso de gordura no fígado, arteriosclerose e uma possível ligação com Alzheimer.

CURIOSIDADES

Pessoas que vivem em regiões de pouca incidência de raios ultravioleta B ou de pele escura, idosos e indivíduos obesos possuem, em geral, níveis mais baixos de vitamina D devido à pouca absorção dos raios solares.

Pesquisas recentes demonstraram que a ingestão em excesso de betacaroteno e de vitamina A por mulheres lactantes portadoras de HIV aumenta a carga viral no leite. O tabagismo associado a altas doses de betacaroteno também parece aumentar o risco de câncer de pulmão. O excesso da vitamina A pode envenenar o organismo e causar doenças e má formação de nascença.

As células cancerosas são as nossas próprias células que dispararam a crescer e a se multiplicar. Portanto, necessitam de nutrientes mais do que qualquer outra célula do corpo. Por essa razão, as vitaminas – em especial o ácido fólico (B9), indispensável para a divisão celular – podem contribuir para a propagação do câncer. Em pessoas livres dessa doença, as vitaminas têm grande poder de proteção contra esse mal.

Pessoas que se alimentam principalmente de carboidratos processados (arroz beneficiado, farinha de trigo e açúcar brancos) estão sob o risco de deficiência da vitamina B1. O arroz e os grãos de trigo polidos, assim como o açúcar branqueado, têm todas as vitaminas removidas no processamento.

O ácido pantotênico (B5) pode ser perdido no cozimento dos alimentos (assados e fervuras), bem como em alimentos regados a vinagre, bicarbonato de sódio e enlatados. A vitamina B12 também é perdida na fermentação para produção de iogurtes e no leite fervido.

AS QUANTIDADES DE CADA VITAMINA QUE O CORPO NECESSITA

A quantidade necessária de vitaminas normalmente é expressa em termos da DDR da UE, que é a Dose Diária Recomendada pela União Europeia para cada vitamina. Estes são os valores utilizados para rotular o valor nutritivo dos produtos alimentares. Estão alistados na seguinte tabela. As necessidades de cada indivíduo variam. Por exemplo, são recomendados níveis mais altos de vitaminas para as pessoas que tenham certas doenças. Os medicamentos podem também suprimir o efeito de algumas vitaminas. Certos grupos necessitam de quantidades mais elevadas de certas vitaminas. Por exemplo as crianças (vitamina D), mulheres grávidas (ácido fólico), pessoas idosas (vitamina D), fumadores (vitamina C), as pessoas que consomem muito álcool (tiamina), mesmo os vegetarianos e naturalistas necessitam de quantidades mais altas de certas vitaminas (vitamina B12).


taminas
UE DDR por dia
A:
800 µg
B1:
1,4 mg
B2:
1,6 mg
B3 (niacina):
18 mg
B5 (acido pantoeico):
6 mg
B6:
2 mg
B8 (biotina):
150 µg
B9 (floato):
200 µg
B12:
1µg
C:
60 mg
D:
5 µg
E:
10 mg
K:
80 µg




CONCLUSÃO



Com uma dieta equilibrada e cheia de produtos frescos e naturais, vamos ter todas as vitaminas necessárias e não precisamos de qualquer informação adicional na forma de suplementos ou farmácia de ervas. Aumento das necessidades biológicas requer um aumento dessas substâncias, como em certas fases da infância, gravidez, lactação e na velhice. O consumo de álcool ou drogas em geral leva a um maior gasto de algumas vitaminas, por isso, nestes casos, pode exigir uma contribuição adicional.

Devemos ter em mente que a maioria das vitaminas sintéticas são nenhum substituto para o IE, orgânicos, aqueles contidos nos alimentos ou extraídas de produtos naturais (leveduras, gérmen de trigo, etc)... Embora as moléculas de vitaminas sintéticas tenham os mesmos elementos estruturais do que orgânico, em muitos casos não têm a mesma configuração espacial, assim, alterando suas propriedades.

Embora todos os alimentos forneçam vitaminas, em maior ou menor grau, não há comida que tenha tudo e muito menos nas quantidades necessárias pelo organismo. Portanto, há de buscar uma dieta equilibrada e variada, que inclui muitas frutas e legumes, por seu alto teor de vitaminas.



BIBLIOGRAFIA




CHAMPE, P. C.; HARVEY, R. A. e FERRIER, D. R. Bioquímica ilustrada. 4 ed. Porto Alegre. Artmed, 2009.
MURRAY, K. R.; GRANNER, K. D.; RODWELL, W. V. Bíoquímica Ilustrada, 27ª ed. Porto Alegre. Artmed, 2007.
STUMPF, C. Introdução à Bioquímica, Ed. Blucher, 1980.



Comente com o Facebook: