sexta-feira, 12 de junho de 2015

ANATOMIA E FISIOLOGIA DOS OSSOS - Trabalho Por Vieira Miguel Manuel

Trabalho Elaborado Por Vieira Miguel Manuel


ÍNDICE








 





No presente trabalho, propomos uma breve consideração sobre a Anatomia e Fisiologia dos Ossos, veremos como é composto o sistema ósseo e cartilagens, como também abordaremos as funções deste importante sistema, só para adiantar, Os ossos funcionam como base estrutural para o corpo, sustentando os tecidos moles e fornecendo pontos de fixação para os tendões da maioria dos músculos esqueléticos.

A forma do corpo está directamente relacionada com o esqueleto, sem os ossos o corpo humano seria como o corpo de uma larva. A posição erecta seria impossível, abaixo veremos com mais detalhes questões relacionados à anatomia e fisiologia dos ossos.








O sistema esquelético é composto de ossos e cartilagens.

Conceito de Ossos: Ossos são órgãos esbranquiçados, muito duros, que unindo-se aos outros, por intermédio das junturas ou articulações constituem o esqueleto. É uma forma especializada de tecido conjuntivo cuja principal característica é a mineralização (cálcio) de sua matriz óssea (fibras colágenas e proteoglicanas).

O osso é um tecido vivo, complexo e dinâmico. Uma forma sólida de tecido conjuntivo, altamente especializado que forma a maior parte do esqueleto e é o principal tecido de apoio do corpo. O tecido ósseo participa de um contínuo processo de remodelamento dinâmico, produzindo osso novo e degradando osso velho.

O osso é formado por vários tecidos diferentes: tecido ósseo, cartilaginoso, conjuntivo denso, epitelial, adiposo, nervoso e vários tecidos formadores de sangue.

Quanto a irrigação do osso, temos os canais de Volkman (vasos sanguíneos maiores) e os canais de Havers (vasos sanguíneos menores). O tecido ósseo não apresenta vasos linfáticos, apenas o tecido periósteo tem drenagem linfática.

No interior da matriz óssea existem espaços chamados lacunas que contêm células ósseas chamadas osteófitos. Cada osteófito possui prolongamentos chamados canalículos, que se estendem a partir das lacunas e se unem aos canalículos das lacunas vizinhas, formando assim, uma rede de canalículos e lacunas em toda a massa de tecido mineralizado.


Conceito de Cartilagem: É uma forma elástica de tecido conectivo semi-rígido - forma partes do esqueleto nas quais ocorre movimento. A cartilagem não possui suprimento sanguíneo próprio; consequentemente, suas células obtêm oxigénio e nutrientes por difusão de longo alcance.



·         Sustentação do organismo (apoio para o corpo)
·         Protecção de estruturas vitais (coração, pulmões, cérebro)
·         Base mecânica para o movimento
·         Armazenamento de sais (cálcio, por exemplo)
·         Hematopoiética (suprimento contínuo de células sanguíneas novas)





É clássico admitir o número de 206 ossos.

Cabeça = 22
            Crânio = 08
            Face = 14

Pescoço = 8

Tórax = 37
            24 costelas
            12 vértebras
            1 esterno

Abdómen = 7
            5 vértebras lombares
            1 sacro
            1 cóccix
Membro Superior = 32
            Cintura Escapular = 2
            Braço = 1
            Antebraço = 2
            Mão = 27

Membro Inferior = 31
            Cintura Pélvica = 1
            Coxa = 1
            Joelho = 1
            Perna = 2
            Pé = 26

Ossículos do Ouvido Médio = 3


Esqueleto Axial - Composta pelos ossos da cabeça, pescoço e do tronco.

Esqueleto Apendicular - Composta pelos membros superiores e inferiores.

A união do esqueleto axial com o apendicular se faz por meio das cinturas escapular e pélvica.





Os ossos são classificados de acordo com a sua forma em:


Tem o comprimento maior que a largura e são constituídos por um corpo e duas extremidades. Eles são um pouco encurvados, o que lhes garante maior resistência. O osso um pouco encurvado absorve o stress mecânico do peso do corpo em vários pontos, de tal forma que há melhor distribuição do mesmo. Os ossos longos tem suas diáfises formadas por tecido ósseo compacto e apresentam grande quantidade de tecido ósseo esponjoso em suas epífises.

Exemplo: Fémur.


São parecidos com um cubo, tendo seus comprimentos praticamente iguais às suas larguras. Eles são compostos por osso esponjoso, excepto na superfície, onde há fina camada de tecido ósseo compacto.

Exemplo: Ossos do Carpo.


São ossos finos e compostos por duas lâminas paralelas de tecido ósseo compacto, com camada de osso esponjoso entre elas. Os ossos planos garantem considerável protecção e geram grandes áreas para inserção de músculos.

Exemplos: Frontal e Parietal.


São ossos longos, porém achatados e não apresentam canal central.
Exemplo: Costelas.


São osso ocos, com cavidades cheias de ar e revestidas por mucosa (seios), apresentando pequeno peso em relação ao seu volume.
Exemplo: Esfenóide.


Apresentam formas complexas e não podem ser agrupados em nenhuma das categorias prévias. Eles têm quantidades variáveis de osso esponjoso e de osso compacto.
Exemplo: Vértebras.





Estão presentes no interior de alguns tendões em que há considerável fricção, tensão e stress físico, como as palmas e plantas. Eles podem variar de tamanho e número, de pessoa para pessoa, não são sempre completamente ossificados, normalmente, medem apenas alguns milímetros de diâmetro. Excepções notáveis são as duas patelas, que são grandes ossos sesamóides, presentes em quase todos os seres humanos.


São pequenos ossos localizados dentro de articulações, chamadas de suturas, entre alguns ossos do crânio. Seu número varia muito de pessoa para pessoa.


A disposição dos tecidos ósseos compacto e esponjoso em um osso longo é responsável por sua resistência. Os ossos longos contém locais de crescimento e remodelação, e estruturas associadas às articulações. As partes de um osso longo são as seguintes:

Diáfise: é a haste longa do osso. Ele é constituída principalmente de tecido ósseo compacto, proporcionando, considerável resistência ao osso longo.
Epífise: as extremidades alargadas de um osso longo. A epífise de um osso o articula, ou une, a um segundo osso, em uma articulação. Cada epífise consiste de uma fina camada de osso compacto que reveste o osso esponjoso e recobertas por cartilagem.
Metáfise: parte dilatada da diáfise mais próxima da epífise.


SALIÊNCIAS ÓSSEAS
ARTICULARES
NÃO ARTICULARES
- Cabeça
- Côndilos
- Facetas
- Processos
- Tubérculos
- Trôcanter
- Espinha
- Eminência
- Lâminas
- Cristas

DEPRESSÕES ÓSSEAS
ARTICULARES
NÃO ARTICULARES
- Cavidades
- Acetábulo
- Fóvea
- Fossas
- Sulcos
- Forames
- Meatos
- Seios
- Fissuras
- Canais




As diferenças entre os dois tipos de osso, compacto e esponjoso ou reticular, dependem da quantidade relativa de substâncias sólidas e da quantidade e tamanho dos espaços que eles contêm. Todos os ossos tem uma fina lâmina superficial de osso compacto em torno de uma massa central de osso esponjoso, excepto onde o último é substituído por uma cavidade medular. O osso compacto do corpo, ou diáfise, que envolve a cavidade medular é a substância cortical. A arquitectura do osso esponjoso e compacto varia de acordo com a função. O osso compacto fornece força para sustentar o peso.

Nos ossos longos planejados para rigidez e inserção de músculos e ligamentos, a quantidade de osso compacto é máxima, próximo do meio do corpo onde ele está sujeito a curvar-se. Os ossos possuem alguma elasticidade (flexibilidade) e grande rigidez.


O Periósteo é uma membrana de tecido conjuntivo denso, muito fibroso, que reveste a superfície externa da diáfise, fixando-se firmemente a toda a superfície externa do osso, excepto à cartilagem articular. Protege o osso e serve como ponto de fixação para os músculos e contém os vasos sanguíneos que nutrem o osso subjacente.

O Endósteo se encontra no interior da cavidade medular do osso, revestido por tecido conjuntivo.

TECIDO ÓSSEO COMPACTO
TECIDO ÓSSEO ESPONJOSO

Contém poucos espaços em seus componentes rígidos. Dá protecção e suporte e resiste às forças produzidas pelo peso e movimento. Encontrados geralmente nas diáfises.

Constitui a maior parte do tecido
ósseo dos ossos curtos, chatos e irregulares. A maior parte é
encontrada nas epifises.



       Cabeça
       Tórax
       Coluna Vertebral
       Membro Superior
       Membro Inferior

O crânio é o esqueleto da cabeça; vários ossos formam suas duas partes: o Neurocrânio e o Esqueleto da Face. O neurocrânio fornece o invólucro para o cérebro e as meninges encefálicas, partes próximas dos nervos cranianos e vasos sanguíneos. O crânio possui um teto semelhante a uma abóbada – a calvária – e um assoalho ou base do crânio que é composta do etmóide e partes do occipital e do temporal. O esqueleto da face consiste em ossos que circundam a boca e o nariz e contribuem para as órbitas.

O tórax é uma caixa osteocartilagínea que contém os principais órgãos da respiração e circulação e cobre parte dos órgãos abdominais.

A face dorsal é formado pelas doze vértebras torácicas, e a parte dorsal das doze costelas. A face ventral é constituída pelo esterno e cartilagens costais. As faces laterais são compostas pelas costelas e separadas umas das outras pelos onze espaços intercostais, ocupados pelos músculos e membranas intercostais.

A coluna vertebral, também chamada de espinha dorsal, estende-se do crânio até a pelve. Ela é responsável por dois quintos do peso corporal total e é composta por tecido conjuntivo e por uma série de ossos, chamados vértebras, as quais estão sobrepostas em forma de uma coluna, daí o termo coluna vertebral. A coluna vertebral é constituída por 24 vértebras + sacro + cóccix e constitui, junto com a cabeça, esterno e costelas, o esqueleto axial.

Os ossos dos membros superiores podem ser divididos em quatro segmentos:

       Cintura Escapular - Clavícula e Escápula
       Braço - Úmero
       Antebraço - Rádio e Ulna
       Mão - Ossos da Mão

O membro inferior tem função de sustentação do peso corporal, locomoção, tem a capacidade de mover-se de um lugar para outro e manter o equilíbrio. Os membros inferiores são conectados ao tronco pelo cíngulo do membro inferior (ossos do quadril e sacro).
A base do esqueleto do membro inferior é formado pelos dois ossos do quadril, que são unidos pela sínfise púbica e pelo sacro. O cíngulo do membro inferior e o sacro juntos formam a PELVE ÓSSEA.

Os ossos dos membros inferiores podem ser divididos em quatro segmentos: 

Cintura Pélvica - Ilíaco (Osso do Quadril)
Coxa - Fêmur e Patela
Perna - Tíbia e Fíbula
- Ossos do Pé 








Depois de lido e analisado o exposto acima, concluímos que a anatomia e a fisiologia dos ossos são imprescindíveis visto que, conforme vimos, o sistema ósseo também protege os órgãos internos dos traumatismos do exterior. Por exemplo, o encéfalo é protegido pelo crânio; a medula espinal, é protegida pela coluna vertebral; o coração e os pulmões são protegidos pelo gradil costal, composto por costelas e o osso esterno e os órgãos pélvicos que são protegidos pelos ossos do quadril, que formam a cavidade pélvica.








Referências em Livros:
  
Livro: Anatomia Humana, ossos
Autor: READER`S DIGEST
Editora: READER`S DIGEST

Livro: Ossos, Músculos E Articulações Saudáveis
Autor: READER`S DIGEST
Editora: READER`S DIGEST

Livro: Atlas De Osteossintese: Fraturas Dos Ossos Longos
Autor: OROZCO, RAFAEL / SALES, J. M. / VIDELA, MIGUEL
Editora: Manole

Referências em Páginas Webs:




Comente com o Facebook: